Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Prêmio UNESCO para Educação de Mulheres e Meninas

Contação de estórias
Foto: Luana Mello. Arquivo ACS

Está aberta a chamada de indicações para a segunda edição do Prêmio Unesco para a Educação de Mulheres e Meninas, financiado pelo governo na República da China.  O Prêmio (link em inglês) reconhece projetos notáveis e inovadores de indivíduos, instituições e organizações que promovem a educação de mulheres e meninas. Os premiados recebem 50 mil dólares.

Governos de todos os Estados-membros, assim como organizações não governamentais (ONGs), que tenham parceiras oficiais com a UNESCO podem indicar até três pessoas, instituições ou organizações. As indicações devem ser submetidas online em inglês ou francês e precisam focar em um projeto ou programa específico.

As indicações serão avaliadas por um júri independente de cinco especialistas internacionais que considerarão o potencial de impacto, inovação e sustentabilidade dos projetos e programas – devem estar funcionando por pelo menos dois anos, ter potencial republicados em escala e/ou promover um potencial significante de aprendizagem para outras iniciativas.

 Os projetos também devem contribuir com uma ou mais das cinco áreas prioritárias do prêmio. Auto indicações não serão aceitas. Os candidatos interessados devem entrar em contato com a Comissão Nacional da UNESCO em seu país, ou com uma ONG ou parceiro oficial da UNESCO. No ano passado, foram reconhecidos por seus projetos inovadores: o Diretório de Educação da Primeira Infância do Ministério de Educação e Cultura da República da Indonésia e a Female Students Network Trust (Rede de Estudantes Mulheres, em tradução livre) do Zimbábue.

As indicações, abertas desde o último dia 08 ( Dia Internacional da Mulher),devem ser submetidas online até o dia 05/05/2017 (meia-noite, horário de Paris), neste link, acessível apenas para Estados-membros da UNESCO e ONGs com parceria oficial.

Os dois premiados serão anunciados pela Diretora-geral da Organização, Irina Bokova, em setembro de 2017.

Fonte: Unesco

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Contação de estórias
Foto: Luana Mello. Arquivo ACS

Está aberta a chamada de indicações para a segunda edição do Prêmio Unesco para a Educação de Mulheres e Meninas, financiado pelo governo na República da China.  O Prêmio (link em inglês) reconhece projetos notáveis e inovadores de indivíduos, instituições e organizações que promovem a educação de mulheres e meninas. Os premiados recebem 50 mil dólares.

Governos de todos os Estados-membros, assim como organizações não governamentais (ONGs), que tenham parceiras oficiais com a UNESCO podem indicar até três pessoas, instituições ou organizações. As indicações devem ser submetidas online em inglês ou francês e precisam focar em um projeto ou programa específico.

As indicações serão avaliadas por um júri independente de cinco especialistas internacionais que considerarão o potencial de impacto, inovação e sustentabilidade dos projetos e programas – devem estar funcionando por pelo menos dois anos, ter potencial republicados em escala e/ou promover um potencial significante de aprendizagem para outras iniciativas.

 Os projetos também devem contribuir com uma ou mais das cinco áreas prioritárias do prêmio. Auto indicações não serão aceitas. Os candidatos interessados devem entrar em contato com a Comissão Nacional da UNESCO em seu país, ou com uma ONG ou parceiro oficial da UNESCO. No ano passado, foram reconhecidos por seus projetos inovadores: o Diretório de Educação da Primeira Infância do Ministério de Educação e Cultura da República da Indonésia e a Female Students Network Trust (Rede de Estudantes Mulheres, em tradução livre) do Zimbábue.

As indicações, abertas desde o último dia 08 ( Dia Internacional da Mulher),devem ser submetidas online até o dia 05/05/2017 (meia-noite, horário de Paris), neste link, acessível apenas para Estados-membros da UNESCO e ONGs com parceria oficial.

Os dois premiados serão anunciados pela Diretora-geral da Organização, Irina Bokova, em setembro de 2017.

Fonte: Unesco