Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Bem-vindos aos Jogos de ENEM

Imagem:Michal Jarmoluk/Pixabay

O ENEM, Exame Nacional de Ensino Médio,  ou mais conhecido como prova de sobrevivência, é um exame que leva à exaustão física e psicológica, e  no qual poucos conseguem chegar até as últimas horas.

ENEM para mim sempre foi uma experiência bem cansativa. Nas primeiras vezes é tudo um tanto novo, não se sabe o que esperar ou como vai ser. No meu primeiro ENEM, venci a prova quatro horas depois do início. Estava exausto com as questões de duplo ou triplo sentidos, sem falar nos textos de cada pergunta que, multiplicado por 90 questões, é para acabar com qualquer um.

Resumo do ENEM no primeiro dia é: questões de 10 linhas em que as duas últimas são as perguntas a responder, e as alternativas nas quais, pelo menos em duas delas, você irá achar respostas ambíguas escondidas em algum lugar das 8 linhas que faltaram.

Eu não sinto que estou sendo testado pelas minhas capacidades de aprendizado ou o que eu consegui aprender no Ensino Médio. Pelo contrário, a pressão é algo tão grande que muita gente na metade da prova já está exausta por ter chegado até ali. Não é sobre conhecimento e sim sobre quem consegue sobreviver e acertar as questões certas, porque temos questões que valem mais e outras que valem menos, tudo de acordo com o grande “Manual do ENEM”.

Quando se trata de ENEM, a palavra “simples” não existe no vocabulário. E nem vou entrar na questão do método de pontuação, no qual as questões são divididas entre fáceis, médias e difíceis. Somado o que você acertou, é feito uma média segundo o grau de dificuldade da questão. Quanto mais difícil, mais peso terá em seu somatório para chegar, enfim, à nota final.

Essa foi minha 5ª ou 6º edição da prova, e é interessante como o corpo se adapta a toda essa maratona. Nada é tão traumatizante como o exame  realizado pela primeira vez. Ficar horas e horas lendo cada palavra de cada questão e torcendo para achar sentido em algum lugar, ou só relembrar aquilo que estudou e conseguir apontar a resposta certa. Isso quando não se deixa questões para fazer depois. É uma das piores sensações da prova.  Você fica naquela de “quando chegar no fim eu faço essas que não consegui agora”. Seria um bom pensamento, porém, ao chegar no final da prova, cai a ficha que ainda não acabou, tem mais uma etapa e nisso se passam horas. As longas horas que eram para ser suas aliadas, acabam se tornando os piores pesadelos. Aquelas cinco horas e meia passam como se fossem alguns minutos, e coisas simples, como colorir um círculo da questão resposta, pode ser uma tarefa bem difícil.

Se hoje eu precisasse dar uma dica sobre o ENEM seria, comece cedo. Faça alguns “ENEM teste” durante seus anos no Ensino Médio. Isso ajuda a fazer a prova sem muita pressão e já entender como funciona o exame.

ENEM é uma prova que não foi feita exclusivamente para medir seus conhecimentos como ao meu ver deveria ser, mas sim para te dar um gostinho do que está por vir, o grande objetivo a que todos almejam, e pelo qual aceitamos ser torturados física e psicologicamente, de livre espontânea vontade: chegar à “FACULDADE”.

Por Guilherme Broch Lago, acadêmico de jornalismo da UFN.

 

LEIA TAMBÉM

2 respostas

  1. Parabéns pelo texto de opinião e verdades que tenho de longe vivenciado contigo!!!
    Te admiro e sei que vai longe!!!!
    Amo vc Guilerme!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Imagem:Michal Jarmoluk/Pixabay

O ENEM, Exame Nacional de Ensino Médio,  ou mais conhecido como prova de sobrevivência, é um exame que leva à exaustão física e psicológica, e  no qual poucos conseguem chegar até as últimas horas.

ENEM para mim sempre foi uma experiência bem cansativa. Nas primeiras vezes é tudo um tanto novo, não se sabe o que esperar ou como vai ser. No meu primeiro ENEM, venci a prova quatro horas depois do início. Estava exausto com as questões de duplo ou triplo sentidos, sem falar nos textos de cada pergunta que, multiplicado por 90 questões, é para acabar com qualquer um.

Resumo do ENEM no primeiro dia é: questões de 10 linhas em que as duas últimas são as perguntas a responder, e as alternativas nas quais, pelo menos em duas delas, você irá achar respostas ambíguas escondidas em algum lugar das 8 linhas que faltaram.

Eu não sinto que estou sendo testado pelas minhas capacidades de aprendizado ou o que eu consegui aprender no Ensino Médio. Pelo contrário, a pressão é algo tão grande que muita gente na metade da prova já está exausta por ter chegado até ali. Não é sobre conhecimento e sim sobre quem consegue sobreviver e acertar as questões certas, porque temos questões que valem mais e outras que valem menos, tudo de acordo com o grande “Manual do ENEM”.

Quando se trata de ENEM, a palavra “simples” não existe no vocabulário. E nem vou entrar na questão do método de pontuação, no qual as questões são divididas entre fáceis, médias e difíceis. Somado o que você acertou, é feito uma média segundo o grau de dificuldade da questão. Quanto mais difícil, mais peso terá em seu somatório para chegar, enfim, à nota final.

Essa foi minha 5ª ou 6º edição da prova, e é interessante como o corpo se adapta a toda essa maratona. Nada é tão traumatizante como o exame  realizado pela primeira vez. Ficar horas e horas lendo cada palavra de cada questão e torcendo para achar sentido em algum lugar, ou só relembrar aquilo que estudou e conseguir apontar a resposta certa. Isso quando não se deixa questões para fazer depois. É uma das piores sensações da prova.  Você fica naquela de “quando chegar no fim eu faço essas que não consegui agora”. Seria um bom pensamento, porém, ao chegar no final da prova, cai a ficha que ainda não acabou, tem mais uma etapa e nisso se passam horas. As longas horas que eram para ser suas aliadas, acabam se tornando os piores pesadelos. Aquelas cinco horas e meia passam como se fossem alguns minutos, e coisas simples, como colorir um círculo da questão resposta, pode ser uma tarefa bem difícil.

Se hoje eu precisasse dar uma dica sobre o ENEM seria, comece cedo. Faça alguns “ENEM teste” durante seus anos no Ensino Médio. Isso ajuda a fazer a prova sem muita pressão e já entender como funciona o exame.

ENEM é uma prova que não foi feita exclusivamente para medir seus conhecimentos como ao meu ver deveria ser, mas sim para te dar um gostinho do que está por vir, o grande objetivo a que todos almejam, e pelo qual aceitamos ser torturados física e psicologicamente, de livre espontânea vontade: chegar à “FACULDADE”.

Por Guilherme Broch Lago, acadêmico de jornalismo da UFN.