Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Santa Maria

Curso de Medicina da UFN participa de Trote Solidário do Simers

O curso de Medicina da Universidade Franciscana (UFN) está participando do trote solidário promovido pelo Núcleo Acadêmico do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (NUS/SIMERS). O trote conta com a participação de calouros e veteranos,

Jovens estão na expectativa de votar pela primeira vez

Os jovens estão cada dia mais engajados na política brasileira. A eleição deste ano é marcada pelo crescimento no número de pessoas entre 16 e 18 anos aptos a votar. Os números de alistamentos eleitorais realizados

Curso de moda da UFN promove o Fashion Première 2022

Na noite da última sexta-feira, 23 de setembro, às 19h, no shopping Praça Nova, alunos do curso de Design de Moda da Universidade Franciscana mostraram seus looks pela primeira vez. Inspirados nos seus filmes favoritos, os

Ações de solidariedade marcam o setembro amarelo

O mês da prevenção ao suicídio no “pós-pandemia”, em 2022, se intensificou em campanhas. O setembro amarelo é uma campanha organizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), junto do Conselho Federal de Medicina (CFM), que teve

A comunidade de Santa Maria celebra o dia de Nossa Senhora Imaculada Conceição no dia 8 de dezembro. Apesar de não ser um feriado nacional, muitas cidades, incluindo doze capitais e alguns estados no Brasil param as atividades para a celebração. A data é referente ao dogma mariano da Igreja Católica.

Segundo a fé cristã, todo homem carrega o peso do pecado original cometido por Adão. É apenas por meio do batizado que este pecado é perdoado. Entretanto, Maria de Nazaré teria sido preservada do pecado original no momento de sua concepção por vontade divina. Isto se deu devido à sua missão de conceber e guiar Jesus de Nazaré.

“A Imaculada Conceição celebra essa ação de Deus de manter essa pessoa na graça original e sem concurso humano para conceber Cristo”, afirma o Padre Antônio Bonini. Referindo-se à forma como o dogma chegou à Santa Maria, o padre ressalta a influência portuguesa: “A crença foi trazida pelos militares portugueses que lutavam contra os almirantes espanhóis na fronteira entre Brasil e Paraguai”.

Segundo o criador de conteúdo católico, Alam Carrion, “o motivo desta preservação do pecado original que Maria teve, foi devido a paixão de Cristo. Para Deus, todo o tempo é presente, não há passado ou futuro. Portanto, os méritos da Cruz de Cristo são utilizados na preservação de Maria no momento da concepção”.

Durante o século XVIII, tropas portuguesas acampavam na região que hoje corresponde à Santa Maria. Os portugueses já eram seguidores da crença da Imaculada Conceição antes mesmo de o dogma ser oficialmente proclamado pelo Papa Pio IX em 1854. Foi neste período dos acampamentos jesuítas que houve a construção da primeira igreja da cidade.

No dia cinco de dezembro de 1909, o bispo de Porto Alegre foi chamado à Santa Maria para consagrar a Igreja Matriz da cidade. Foi no dia oito de dezembro do mesmo ano que realizaram a festa de inauguração da capela, comemorando também o dia de Nossa Senhora Imaculada Conceição.

O Padre Antônio Bonini ressalta que a data não é dia santo, mas sim um feriado municipal. Apesar disto, a Catedral Metropolitana de Santa Maria tem missas às 10h e às 18h, como de costume.

 A 79ª Romaria da Medianeira ocorre nos dias 5 e 6 de novembro. Nesta edição, a festa da padroeira do estado contará com dois dias de celebração. Os festejos ocorrem tradicionalmente no segundo final de semana de novembro mas, após a  arquidiocese confirmar a data do 18º Congresso Eucarístico Nacional (CEN), entre 11 e 15 de novembro, em Recife, foi adiantada a data da festa em honra a Nossa Senhora da Medianeira, pois iriam coincidir.

A Romaria deste ano tem como tema “Medianeira da Graça: Educadora da Paz”. Imagem: Divulgação

 Em 31 de maio de 1930 foi realizada a 1ª Festa da Medianeira no município de Santa Maria, na capela do Seminário São José, em âmbito diocesano. Porém, o sonho do idealizador dos festejos, Fráter Valle, era a construção do Santuário da Medianeira. Logo, no mesmo ano ocorreria a 1ª Romaria Diocesana, tendo em torno de mil pessoas na procissão – hoje a romaria reúne cerca de 400 mil fiéis.

 Em 1935, o 3º Bispo de Santa Maria, Dom Antônio Reis, permitiu a construção do santuário e em 1942 o Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre, Dom João Becker, proferiu a declaração de que Nossa Senhora Medianeira é a Padroeira do Rio Grande do Sul. Então, em 1943 acontece a 1º Romaria Estadual e em 1962 Nossa Senhora da Medianeira é consagrada. 

 A programação conta com as Santas Missas da Trezena Penitencial na Basílica da Medianeira, do dia 23 de outubro até dia 04 de novembro, e as Santas Missas da Trezena Móvel, do dia 23 de outubro até dia 05 de novembro, que são transmitidas pela Rádio Medianeira 102.07 e pelos canais da Arquidiocese de Santa Maria no Facebook e Youtube.

Durante os dois dias de programação no Parque da Medianeira, a organização da Romaria apresenta Aldeias Temáticas, da Hospitalidade, da Fé, da Paz e do Amor, com apresentações artísticas e culturais. A Quermesse da Medianeira será um espaço para a família no Parque, que conta com praça de alimentação, espaço kids, chimarródromo e apresentações culturais. 

 No sábado, dia 05 de novembro, no Parque da Medianeira, às 10h ocorre a abertura solene da Quermesse da Medianeira com a apresentação da Banda da Brigada Militar, seguindo às 20h com o Concerto para Maria com a Orquestra Sinfônica de Santa Maria, no Altar Monumento, e às 22h a Procissão Luminosa no Parque.  

 No domingo, dia 06 de novembro, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição, será realizada a Santa Missa da Alvorada às 5h e a Santa Missa do Dia, com Dom Hélio Adelar Rubert, às 7h. Às 8h ocorrerá a Acolhida dos Romeiros e às 8h30min a saída da Procissão da Catedral, na avenida Rio Branco, com previsão de chegada às 9h45min no Parque da Medianeira.

  Neste ano será retomada a caminhada realizada pelos devotos atrás das imagens, pois nos dois últimos anos foi permitido apenas uma carreata , por conta da pandemia, com número limitado de participantes. A Romaria de Medianeira terá transmissão pela TV Aparecida para todo o Brasil. 

Colaboração: Luiza Silveira

abóbora é um dos principais símbolos do Halloween Foto: Freepik

O Halloween, traduzido para o português como Dia das Bruxas, não tem um consenso sobre sua origem. A teoria mais aceita e popularizada é de que a celebração origina-se de uma festividade chamada Samhain. Criada pelos celtas Samhain comemorava o fim do verão e começo dos dias escuros do inverno, o festejo celebrava também a passagem de ano. Os celtas acreditavam que, no início do inverno, os mortos regressavam para visitar suas casas e as assombrações apareciam amaldiçoando seus animais e colheitas. O festival ocorria entre comunidades Celtas da Europa, incluindo a Irlanda, Gales, e a Escócia. 

Mas por que o nome Halloween? A palavra é uma versão abreviada de “All Hallow’s Eve” (Véspera de Todos os Santos), definido pela Igreja Católica, que estabeleceu o dia 1º de novembro como Dia de Todos os Santos. Assim a celebração cristã dos santos e de Samhain acabou se misturando e dando outro significado ao dia. A cultura de celebrar a data é forte em países de língua anglo-saxônica, com maior destaque e popularidade nos Estados Unidos. A celebração e principalmente o ato de se fantasiar na data se popularizou recentemente no Brasil também. 

A cada ano tem sido mais comum festas temáticas serem realizadas em escolas, boates e bares. Em Santa Maria além das festas temáticas a fantasia, bares da cidade têm adotado a temática decorando o ambiente e personalizando drinks e comidas em alusão ao Halloween. A doceria Black Cat Trufas, por exemplo, localizada no centro da cidade, personalizou seus doces para comemorar a data. Exclusivamente nos dias que antecedem a festividade, brigadeiros em formato de abóbora, múmia e até com aranhas decoradas são comercializados. Essas motivações comerciais estimulam as pessoas a comemorar a data ao mesmo tempo que impulsiona as vendas. Lojas especializadas em decoração temática e fantasias também aumentam suas vendas próximo ao Dia das Bruxas. 

Na maioria das vezes as datas comemorativas e feriados carregam significados culturais e históricos. O Dia das Bruxas não é a única data comemorativa que os brasileiros importam de outros países. Datas como Valentine’s Day (Dia de São Valentim) que celebra o amor entre os namorados e o Saint Patrick’s Day (Dia de São Patrício), festa da cultura da Irlanda que lembra o aniversário de morte de São Patrício o padroeiro do país, também são comemoradas por parte dos brasileiros. Essas datas não entram no calendário do Brasil, mas ganham adeptos ao festejo e também impulsionam o comércio local. 

As janelas frontais do Theatro Treze de Maio foram palco de uma homenagem à Rita Lee na noite desta quarta, 19, às 19h. A apresentação gratuita contou com um repertório de diferentes fases da cantora.

Vitrine Musical “Especial Rita Lee”. Imagem: Luiza Silveira

A banda Cheeba Cheeba foi responsável pelo show, tendo como  integrantes o vocalista Gabro Demais, o guitarrista Marcel Coelho, o baterista Anderson Bitencourt e o baixista Ricardo Brum. A apresentação iniciou com a música Saúde, trilha que é tema do disco lançado pela cantora em 1981.

Gabro Demais, vocalista da banda Cheeba Cheeba. Imagem: Luiza Silveira

Gabro Demais conta que foi difícil selecionar as interpretações porque “são muitos sucessos e muitas músicas boas. A gente tentou separar os hits certeiros que gostamos e que sabemos que o público conhece.  Mas também pegamos algumas lado b pra mostrar mais da trajetória, porque esse espetáculo é uma homenagem”. Ele conta que estava ansioso pelo show, pois fazia muito tempo que queria cantar esse compilado de coletâneas. “Nos apresentarmos pra esse monte de gente na janela do Theatro, que é um local histórico, foi incrível. Estava tão emocionado que quase chorei cantando”, relata Demais.

A profissional em Relações Públicas, Carla Costa, expõe que achou interessante a iniciativa:  “achei bacana que tenha sido aberto ao público com a entrada gratuita. Assim podemos ver como que a população comparece em qualquer iniciativa de cultura popular. A praça lotou, foi bonito de ver”. Ela conta que é fã da cantora e que acha difícil escolher uma seleção de composições “mas todas que eles escolheram eu adorei. Acho que o bis foi muito bom, porque eu não estava no começo da performance, então eu adorei”.

A iniciativa irá ocorrer novamente no dia 9 de novembro. O Vitrine Sonora é um projeto financiado pela Fundação Eny e celebrou os 98 anos da Eny Calçados.

Galeria de fotos da Vitrine Sonora ( imagens Luiza Silveira)

O curso de Medicina da Universidade Franciscana (UFN) está participando do trote solidário promovido pelo Núcleo Acadêmico do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (NUS/SIMERS). O trote conta com a participação de calouros e veteranos, teve início no dia 26 de setembro e vai até o dia 28 de outubro. 

O trote ocorre do dia 26 de setembro a 28 de outubro. Imagem: Divulgação

O trote solidário é promovido pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) e pelo NUS desde 2008, e tem como intuito mobilizar a comunidade a participar de ações solidárias organizadas pelos futuros médicos. A programação conta com doação de sangue, arrecadação de tampinhas e alimentos. O último trote promovido pela Simers teve 2.224 inscritos, e no total foram arrecadados 24,6 toneladas de alimentos, mais de 1,5 toneladas de tampinhas e 566 bolsas de sangue.

A segunda edição do evento deste ano já está ocorrendo e a turma de Medicina da UFN está participando. Eles estarão recolhendo alimentos no sábado, 22, nos mercados Nacional, Beltrame e Peruzzo da Presidente Vargas. Os donativos e as tampinhas também podem ser entregues na secretaria do curso no prédio 17, sala 809. Além de incentivar os acadêmicos na doação de sangue, alunos de qualquer curso podem participar da ação.

Aline Zanini, acadêmica do 2º semestre de Medicina na UFN, conta que é uma experiência única fazer parte de uma ação beneficente: “saber que, por eu ter dedicado umas horinhas do meu dia, ajudei diversas crianças com muitos alimentos, que com certeza fizeram a diferença na vida delas”. Para ela a experiência da arrecadação de alimentos junto com os colegas foi algo descontraído e divertido, “que conciliou o humor com ajudar o próximo, e que, com certeza deixou o meu coração e dos meus colegas muito quentinho por poder amparar as pessoas necessitadas”.

Troféu Trote Solidário

O Simers reconhece as universidades que mais arrecadam donativos. Na edição 2022/1, a Universidade de Medicina campeã no interior do estado foi a Universidade Franciscana (UFN). Em segundo a Universidade do Vale do Taquari (Univates) e a Universidade de Passo Fundo (UPF) em terceiro. Todas recebem o Troféu Trote Solidário, com data de entrega ainda a ser definida.

Sob a vista dos morros que compõem a paisagem santa-mariense, histórias se iniciam, findam ou se renovam. Entre os sonhos e aspirações cultivados nesta terra, muitos partem a cada ciclo que se encerra.  Apesar das idas e vindas, Santa Maria tem uma identidade e cultura para chamar de sua, que é uma mistura – e consequência – do contínuo movimento de pessoas e ideias. No intuito de captar as múltiplas vozes presentes em Santa Maria, a Maria Cult busca dar cara, nome e voz às mais diversas produções artísticas que fogem da captação dos meios entendidos como mais tradicionais. 

Petrius Dias entrevistando Paola Saldanha.
Imagem: Alexsandro Pedrollo de Oliveira.

A última entrevistada da quarta temporada do Provoc[A]rte é Paola Saldanha, co-fundadora do coletivo Maria Cult, que se constitui como uma agenda e produtora de conteúdo cultural no centro do Estado. Um papo sobre jornalismo independente e cultura local. 

O Provoc[A]rte vai ao ar nesta terça-feira (04), às 19h, com reprise às 22h, na UFN TV, pelo canal 15 da NET, e reprisa no sábado, às 19h, e no domingo, às 19h30min. E também pode ser visto na TV Câmara, canal aberto 18.2, na sexta-feira e sábado, a partir das 20h.

Paola Saldanha é co-fundadora do coletivo Maria Cult.
Imagem: Alexsandro Pedrollo de Oliveira

A quarta temporada do programa tem como tema “Arte Coletivo”. Os nove episódios estão disponíveis  no canal do YouTube do LabSeis. O programa é produzido pelo Lab Seis, laboratório de produção audiovisual dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana (UFN). A equipe é formada por Beatriz Ardenghi e Petrius Dias no roteiro e apresentação, João Pedro Ribas na produção e na divulgação nas redes sociais, Gabriel Valcanover na edição, com suporte dos técnicos Alexsandro Pedrollo na gravação e Jonathan de Souza na finalização, e coordenação e direção da professora Neli Mombelli.

Texto por Petrius Dias

Professoras do curso de Pedagogia da UFN promovem oficina que foi desenvolvida por alunas. A matéria Educação e Tecnologia realiza um projeto que ensina produção de vídeo-aulas, fotografia e Podcasts com o intuito de otimizar e modernizar o ensino.

A professora Sheila Goulart comenta sobre o fato de os métodos de ensino, algumas vezes, não avançarem conforme as mudanças da sociedade e ressalta e importância de utilizar a tecnologia: “Quando se fala em sala de aula, as pessoas logo visualizam quadro e um giz, mas na verdade é muito mais que isso. É necessário aproveitar bastante o espaço que a UFN nos oferece para ministrar esse tipo de didática.”, conta a pedagoga.

Grupo do curso de Pedagogia na Mostra das Profissões. Imagem: Luiza Silveira

Ali Meireles, professora responsável por todos os cursos de licenciatura da Universidade Franciscana, ressalta sobre a importância de mostrar as ferramentas tecnológicas na formação de futuros docentes e demonstrar aos estudantes como a universidade pode oferecer uma formação mais dinâmica, ativa e inovadora usando tecnologias mais atualizadas.

A oficina ocorreu na Sala de convenções, prédio 13, hoje pela tarde.

Os jovens estão cada dia mais engajados na política brasileira. A eleição deste ano é marcada pelo crescimento no número de pessoas entre 16 e 18 anos aptos a votar. Os números de alistamentos eleitorais realizados nos três primeiros meses do ano mostram que o Brasil ganhou 1.144.481 novos eleitores na faixa etária de 15 a 18 anos, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Imagem: Divulgação/TSE

No Rio Grande do Sul o crescimento no número de jovens foi de 48,8% na comparação a eleições de 2018, a porcentagem corresponde a 80.044 mil eleitores no estado. Santa Maria é o 5º maior colégio eleitoral gaúcho com 208.727 votantes aptos, destes 2.675 são jovens entre 16 e 17 anos, 1,28% do eleitorado da cidade.

A estudante do 2º ano do ensino médio, Giselle Xavier, de 16 anos, vota pela primeira vez nas eleições do dia 2 de outubro. Ela espera que com o voto possa ter mais controle e estar mais presente nas decisões que influenciam o seu futuro. Giselle acredita que “as pessoas têm que votar, para que assim não deixemos nas mãos dos outros esse poder e sim nós mesmos termos o controle”. Ela conta que fez o título no intuito de ter influência na decisão do futuro do país: “ isso influencia diretamente no meu futuro como jovem”. Ela acredita que muitos jovens irão votar este ano por conta da influência da mídia pois “ferve de informações a respeito dos candidatos, talvez por estarem insatisfeitos com o atual governo ou até mesmo por influência dos pais em casa”.

Nelson Dutra, estudante do 2º ano do ensino médio, tem 17 anos e conta que suas expectativas são boas, pois “ espero que meu voto faça diferença no futuro”. Para ele, votar é muito importante para decidir como o país irá estar posteriormente “ principalmente para quem é jovem”. Dutra conta que fez seu título após a pandemia pois viu que o país não podia seguir da forma que está: “fiz meu título com o intuito de votar pra colocar alguém que realmente cuide do povo brasileiro”. Ele acredita que muitos dos jovens que irão votar este ano não gostam muito de política, mas irão às urnas no dia 2 para mudar a forma que o país é hoje.

Já para Jordana Dutra, de 18 anos, as expectativas são “que os candidatos que eu vou votar ganhem”.  Para ela o voto é “super importante para o nosso país, nosso estado, nosso município. Pois de alguma forma o povo tem voz”. Jordana acredita que muitos jovens decidiram votar após a pandemia, pois “todos passamos por várias situações complicadas e não houve interesse do poder público perante estes acontecimentos”.

O primeiro turno da votação será realizado no próximo domingo, dia 2 de outubroJá o segundo turno, nos estados e nacionalmente, caso preciso, ocorrerão em 30 de outubro, o último domingo.

Na noite da última sexta-feira, 23 de setembro, às 19h, no shopping Praça Nova, alunos do curso de Design de Moda da Universidade Franciscana mostraram seus looks pela primeira vez. Inspirados nos seus filmes favoritos, os designs foram pensados e detalhados por um longo tempo até chegarem à passarela. Trazendo filmes aclamados pela moda cinematográfica, como Legalmente Loira e De repente 30, até o gênero de terror, cada look animou e resultou em muitas palmas da plateia.

Modelo Pablo Kempz usando look confeccionado pela acadêmica Lígia Souza. Imagem: Luiza Silveira

O professor Junior Ruviaro conta sobre a autonomia que os acadêmicos possuem na hora de pensar e desenvolver seus looks:  “O curso de Moda é onde os futuros designers precisam ter esse espaço para colocar sua criatividade. A academia precisa proporcionar atividades onde eles possam elevar a criatividade ao máximo”. 

Com total liberdade de elaboração dos outfits, os alunos precisaram pensar em cada detalhe do design na passarela, desde os detalhes dos acessórios, até a música que seus modelos desfilaram.

 A aluna Gabriela Colman, que trouxe um look baseado no filme “Animais Fantásticos e onde habitam” explica que, quando elegeu esse filme, a imagem do pássaro já veio em sua mente e que, desde então, baseou-se nele, pois queria trazer a magia, o brilho e a leveza do Thunderbird para a passarela.

O desfile encerrou com uma sessão de fotos com as estudantes, professores e patrocinadores do evento.

O mês da prevenção ao suicídio no “pós-pandemia”, em 2022, se intensificou em campanhas. O setembro amarelo é uma campanha organizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), junto do Conselho Federal de Medicina (CFM), que teve sua primeira ação em 2014 e tem por objetivo a prevenção do suicídio e a conscientização da população, sendo o dia da prevenção ao suicídio o dia 10 de setembro.

Logo oficial da Campanha Setembro Amarelo 2022. Imagem: site Setembro Amarelo.

Mais de 700 mil pessoas cometem suicídio por ano, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). A OMS também cita que o suicídio é a quarta causa de morte mais recorrente entre pessoas de 15 a 29 anos. Enquanto as taxas mundiais diminuíram em 36%, nas Américas essa taxa aumentou 17%. Durante a pandemia da covid-19, principalmente durante o primeiro ano, os transtornos de depressão e ansiedade tiveram um aumento de 25%.

O mês e cor que representam a campanha têm origem nos Estados Unidos, quando um jovem de 17 anos, em setembro de 1994, se suicidou. Ele possuía um carro amarelo, e no dia do velório, como homenagem, a família distribuiu fitas amarelas e frases motivacionais.
Hoje a campanha possui um site próprio, criado pela ABP, pelo CFM e pela Asociación Psiquiátrica de América Latina (APAL), onde podem ser encontradas as diretrizes de como participar da campanha, como encontrar ajuda e diversas informações.

É muito importante buscar o auxilio de um profissional para o diagnóstico e o tratamento adequado, assim como o apoio de amigos e familiares. Em todo território nacional é possível ligar para o Centro de Valorização da Vida, CVV, que presta atendimento 24 horas pelo telefone 188, de modo voluntário e gratuito.

Campanha Setembro Amarelo UFN.
Imagem: Camilla Motta

Na Universidade Franciscana, o mês está sendo marcado pela realização de diversas ações em parceria com a Pastoral Universitária, o Núcleo de Apoio a Diversidade Humana (NADH), a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), e os cursos de graduação da área da saúde. Foram convidados os professores e técnicos-administrativos para participarem das ações, entre elas terapias manuais e aromaterapia, com alunos do curso de Fisioterapia; atendimento individual com alunos do curso de Psicologia; ginástica laboral com alunos do curso de Terapia Ocupacional; e orientações sobre alimentação e bem-estar com os alunos do curso de Nutrição, visando o acolhimento e o autocuidado.

Colaborou: Yasmin Zavareze