Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

UFN

Curso de Jornalismo tem novo coordenador

Diretores, coordenadores e seus adjuntos tomaram posse ou foram reconduzidos ao cargo na Universidade Franciscana, na manhã de hoje, sexta-feira, 16 de dezembro. Foram mais de 50 profissionais que assumiram suas funções de liderança, válido por

Reitoria da Universidade Franciscana toma posse

Na manhã desta quarta-feira, 14, foi realizada a solenidade de posse da reitoria da Universidade Franciscana. A Diretora-presidente da Sociedade Caritativa e Literária São Francisco de Assis (SCALIFRA-ZN), Inês Alves Lourenço, reconduziu os cargos à Reitora

9ª Mostra Integrada de Produções Audiovisuais ocorre amanhã

Ocorre amanhã, 14, a  9ª Mostra Integrada de Produções Audiovisuais (Mipa), produzida pelo Laboratório de Produção Audiovisual dos cursos de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana (UFN). Durante o mês de dezembro está

Termina mais um vestibular da Universidade Franciscana

Às 17h os portões foram abertos e os vestibulandos puderam deixar as salas de prova. 692 alunos compareceram para prestar o vestibular de verão da UFN 2023. Heloisa Prevedello, de 18 anos, natural de Santa Maria, foi

Vestibular de Verão 2023 tem 16% de abstenção

O índice de abstenção do  Vestibular de verão 2023 da UFN ficou em  16%, ou seja,  132 candidatos não compareceram para realizar a prova. O índice é maior do que o último vestibular, que teve 4,92%

Começam as provas do Vestibular de Verão UFN 2023

Cerca de 800 candidatos que concorrem no Vestibular de Verão da Universidade Franciscana 2023 já começaram a responder a prova. A  entrada deles se iniciou às 12h30 pela Rua Duque de Caxias, no prédio 15, conjunto

Audiovisual é premiado no 8º Prêmio de Jornalismo UFN

O Comunica Hits, Prêmio Anual dos cursos de Comunicação da UFN, ocorreu semana passada, em duas edições: na quarta, 30 de novembro, do curso de Jornalismo e na quinta, dia 1º, do curso de Publicidade. O

Diretores, coordenadores e seus adjuntos tomaram posse ou foram reconduzidos ao cargo na Universidade Franciscana, na manhã de hoje, sexta-feira, 16 de dezembro. Foram mais de 50 profissionais que assumiram suas funções de liderança, válido por 4 anos, até 2026. No curso de Jornalismo, a professora Sione Gomes esteve a frente do curso nos últimos 13 anos, e passou hoje a missão para o professor Iuri Lammel. Para ver a lista completa acesse o site da UFN.

Professor Iuri Lammel com a reitora Iraní Rupolo e a pró-reitora de graduação Vanilde Bisognin

Na manhã desta quarta-feira, 14, foi realizada a solenidade de posse da reitoria da Universidade Franciscana.

Reitora Iraní Rupolo e a Diretora-presidente da Sociedade Caritativa e Literária São Francisco de Assis, Inês Alves. Imagem: Luiza Silveira

A Diretora-presidente da Sociedade Caritativa e Literária São Francisco de Assis (SCALIFRA-ZN), Inês Alves Lourenço, reconduziu os cargos à Reitora Iraní Rupolo e à Vice-reitora Solange Binotto Fagan. Na cerimônia também foram reconduzidos a Pró-reitora Acadêmica, Vanilde Bisognin, a Pró-reitora de Administração e Finanças, Inacir Pederiva, e o Pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa, Marcos Alexandre Alves. O mandato tem uma duração de quatro anos, até dezembro de 2026.

Professora Iraní está em seu 7º mandato, ela assumiu o cargo pela primeira vez em 1998, quando a UFN ainda se chamava Faculdade Franciscana. A reitora deu ênfase em seu discurso na forma como a educação superior vem sendo tratada: “As políticas de educação superior possibilitaram uma grande concorrência nas Universidades com situações de duvidosa competência. Entendemos que a educação não deve ser tratada  com improvisação ou com  organizações que se limitam a interesses políticos e econômicos . Para reverter essa realidade faz-se necessário um projeto de país, que considere prioritariamente a educação e a ciência como fundamentais à vida e ao desenvolvimento nacional”. Ela ainda comentou que “Enquanto Universidade, propomos desenvolver com os jovens um projeto de vida, que dê significado a formação pessoal e profissional, dando sentido a sua existência. Nessa direção, os propósitos que compartilhamos com os demais gestores na Universidade Franciscana para este novo ciclo compreendem alguns projetos institucionais”.

Reitora Iraní Rupolo em seu discurso. Imagem: Luiza Silveira

Na próxima sexta-feira, 16,  às 9h, será realizada a posse dos nove Diretores Administrativos e os 40 Coordenadores e seus adjuntos dos cursos de Graduação e Pós-graduação. As solenidades serão realizadas no Salão de Atos, Conjunto I da UFN.

Galeria de fotos posse da reitoria (imagens: Luiza Silveira)

Ocorre amanhã, 14, a  9ª Mostra Integrada de Produções Audiovisuais (Mipa), produzida pelo Laboratório de Produção Audiovisual dos cursos de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana (UFN). Durante o mês de dezembro está sendo realizada uma campanha de arrecadação de alimentos para doar ao Banco de Alimentos de Santa Maria. A ação dura até amanhã, dia da Mostra, no Hall do Prédio 14 do Conjunto III .

“Você tem fome de quê?” é nome da campanha deste ano. Imagem: Divulgação

O tema do evento deste ano é “Você tem fome de quê?”. O ‘lema’ deste ano que vem ao encontro da necessidade de alimentar a alma e o corpo. Conforme a Organização das Nações Unidas, o Brasil voltou ao Mapa da Fome em 2022. São cerca de 33,1 milhões de brasileiros que não têm a garantia da próxima refeição

Durante a noite será realizado o lançamento de duas obras produzidas pelos acadêmicos da UFN: o curta metragem “Sono R.E.M”, da disciplina de Cinema II do curso de Jornalismo, e o primeiro episódio da websérie de ficção ‘A Última Noite’, cujo roteiro foi produzido na disciplina de Redação para Áudio e Audiovisual, a produção realizada em Produção Audiovisual II, com campanha de divulgação executada na disciplina de Experiência de Marca, todas do curso de Publicidade e Propaganda.

A mostra contará com cinco categorias, sendo elas: Ficção, Documentário, Vídeo Experimental, Videoclipe e Animação. A 9ª Mipa será realizada às 20h, no pátio do prédio 14 do Conjunto III da UFN, com sessão aberta ao público em geral.

Às 17h os portões foram abertos e os vestibulandos puderam deixar as salas de prova. 692 alunos compareceram para prestar o vestibular de verão da UFN 2023.

Às 17h os alunos puderam deixar as salas em que fizeram as provas. Imagem: Julia Buttignol

Heloisa Prevedello, de 18 anos, natural de Santa Maria, foi a primeira a sair. Ela conta que, logo no início, achou o tema complicado: “mas depois, lendo os textos de apoio, ficou bem fácil de entender”. “A prova em si eu achei um pouco complicada, então eu espero que tenha me saído bem”, explica Heloisa. Ela contou que não fez cursinho, mas estudou por conta própria durante o ano.

Heloisa Prevedello foi a primeira a deixar o local.
Imagem: Luiza Silveira

A vestibulanda Gabrieli Dornelles, de 19 anos, veio de Augusto Pestana e relata que “eu não esperava esse tema, mas achei que estava bom”.  A jovem afirma que não estava muito preparada, “tive um ano de preparação”. Gabrieli escolheu o curso porque é uma área que se identifica.

Gabrieli Dornelles veio de Augusto Pestana. Imagem: Luiza Silveira

Vinda de Porto Alegre, Julia Silva, de 20 anos, conta que é sua primeira vez prestando vestibular na UFN.  A vestibulanda explica que achou a prova clara, com questões objetivas: “uma prova boa de fazer e que eu consegui fazer no tempo”. Ela conta que achou muito complicado o tema da redação: “eu nunca tinha visto um tema que abrangesse tanta coisa. O tema era ‘transhumanismo’, eu nunca tinha visto nada sobre, então eu fui me baseando pelos textos de apoio. Mas é o diferencial da prova, vale a pena investir num tema que fuja um pouco do cotidiano”. Julia explica o porquê escolheu Medicina: “eu não sei porque eu escolheria outra coisa. Não me vejo estudando em outro curso que não seja medicina. Quero ajudar as pessoas que estão em situações frágeis, não só para auxiliar na saúde mas também no conforto psicológico”.

Julia Silva, conta que é sua primeira vez prestando vestibular na UFN. Imagem: Luiza Silveira

O índice de abstenção do  Vestibular de verão 2023 da UFN ficou em  16%, ou seja,  132 candidatos não compareceram para realizar a prova. O índice é maior do que o último vestibular, que teve 4,92% de abstenção, número que corresponde a 47 candidatos que não se apresentaram para fazer o vestibular.

No começo da tarde, ocorreu a coletiva de imprensa da equipe diretiva da Universidade Franciscana, onde foram confirmados 824 inscritos no curso de Medicina, que estariam concorrendo às 40 vagas disponibilizadas no processo seletivo para 2023. A divulgação dos aprovados no Vestibular de Verão ocorrerá no dia 12 de dezembro às 16h, de maneira totalmente online e individual.

Entrevista de imprensa da equipe diretiva da Universidade Franciscana. Imagem: Luiza Silveira

Na coletiva, a reitora Iraní Rupolo relatou sobre sua expectativa perante o novo curso de engenharia civil que está disponível para os futuros acadêmicos. “A UFN este ano iniciou o curso de engenharia civil. Junto com outros cursos de engenharia, agregam valor ao conhecimento e a formação dos estudantes. Tivemos uma excelente procura e vamos continuar oferecendo mais algumas vagas”, explica a reitora. A Universidade, como os demais cursos de licenciatura, está preparada para oferecer essa modalidade. “Santa Maria é uma cidade em que a construção civil se desenvolve muito. Penso que podemos formar excelentes engenheiros, pois temos uma matriz atualizada e bem projetada para o funcionamento deste curso”, expõe a reitora.

O número de candidatos inscritos na modalidade de redação online é o maior da história do vestibular, com 630 vestibulandos. “Estamos vendo a adesão da comunidade a esse novo modo, em que já é a quarta vez que é realizada e podemos notar o crescimento. Essa modalidade é segura e confiável. Favorece o estudante pois pode realizar a prova de onde estiver e tem o resultado confiável”, explica Iraní.

O Vestibular de Verão 2023 está sendo realizado nesta segunda, 5 de dezembro. A prova teve início às 13h30 e pode ser finalizada até às 17h30. A UFN possui uma programação paralela com atividades que serão realizadas durante o período de realização da prova.

No hall do Prédio 15, entre 12h30 e 18h é realizada a exposição 67 anos da Universidade Franciscana. Na Sala de Exposição Angelita Stefani, no térreo do prédio 14, ocorre a Exposição Traço Art Déco, que segue até às 17h30.

Exposição Traço Art Déco, realizada na Sala de Exposição Angelita Stefani. Imagem: Luiza Silveira

Os familiares dos vestibulandos foram acolhidos na Capela São Francisco de Assis, no prédio 15, às 13h45. Às 16h ocorre a abertura da Sala do professor, onde os professores de cursinho serão recebidos pela Reitora e terão acesso à prova. A instituição também transmitirá o jogo entre Brasil e Coréia do Sul, pela Copa do Mundo, que começa às 16h. A transmissão é realizada no Salão Acústico, no subsolo do prédio 14.

Familiares dos vestibulandos foram acolhidos na Capela São Francisco de Assis no Vestibular de Verão 2023 UFN

O gabarito da prova de Medicina será divulgado hoje ainda, a partir das 18h30, no site da UFN.

O resultado da seleção pode ser conferido individualmente no site da instituição a partir do dia 12 de dezembro. As matrículas para os aprovados em Medicina deverá ser feita, preferencialmente, de forma presencial no dia 14 de dezembro, quarta-feira das 8h às 18h, na Central de Atendimento da UFN, na rua dos Andradas, 1614. Os aprovados nos demais cursos deverão fazer sua matrícula nos dias 14 e 15 de dezembro, das 8h às 18h de forma digital no Portal do Aluno.

Cerca de 800 candidatos que concorrem no Vestibular de Verão da Universidade Franciscana 2023 já começaram a responder a prova. A  entrada deles se iniciou às 12h30 pela Rua Duque de Caxias, no prédio 15, conjunto III.

Abertura do portões pelo prédio 15 do Conjunto III. Imagem: Julia Buttignol.

A vestibulanda Isabella Dressler, de 17 anos, ainda está no ensino médio e presta vestibular pela primeira vez . Isabella veio de Tenente Portela acompanhada pela mãe. Ela conta que está terminando o ensino médio e pretende fazer cursinho ano que vem. “Mas estou fazendo a prova para adquirir experiência. Estou tentando me manter tranquila, a princípio. Acho que vou bem, pois me preparei. Conheci a UFN por indicação e vim conhecer e tentar o ingresso”, relata a vestibulanda.

Estudante Isabella Dressler tenta o vestibular pela primeira vez. Imagem: Luiza Silveira

Letícia Ferreira, de 17 anos, de Santana do Livramento, também veio para fazer o seu primeiro vestibular. A jovem veio acompanhada dos pais. Ela conta que estudou durante um ano para a prova e que está muito nervosa. A vestibulanda conta que escolheu a UFN pois gosta bastante de Santa Maria e seria um lugar que ela gostaria de estudar. Letícia afirma que escolheu o curso pois seu pai é médico e sempre esteve nesse meio. “Já até tentei ver se me achava em outra profissão, mas não dá”, explica ela.

Vestibulanda Letícia Ferreira veio de Livramento prestar vestibular. Imagem: Luiza Silveira

A jornalista e professora de Inglês, Denise Braga, conta que “como trabalhamos o ano todo com eles é muito simbólico. Tivemos muitos simulados e aulas todos os dias. Então temos uma convivência muito intensa com esses alunos, achamos que é importante acompanhá-los nessa hora. É bom eles olharem e verem que o professor está ali, podendo até mesmo pegar algumas dicas sobre a prova. Por isso fazemos questão de sempre estar aqui junto”. A professora também espera que a prova de inglês trate de temas atuais. “Tem um tema gerador e cobra a compreensão de texto dos alunos. Mas também alguns aspectos gramaticais, principalmente de referencial é extremamente importante para fazer uma leitura bem qualificada”, explica Denise.

Denise Braga é professora de Inglês e acompanha os alunos. Imagem: Luiza Silveira.

Galeria de fotos Vestibular UFN 2023 ( imagens Luiza Silveira e Julia Buttignol)

O Comunica Hits, Prêmio Anual dos cursos de Comunicação da UFN, ocorreu semana passada, em duas edições: na quarta, 30 de novembro, do curso de Jornalismo e na quinta, dia 1º, do curso de Publicidade. O tema da 8ª edição foram os anos 2000 e os estudantes de Jornalismo foram premiados em quatro categorias: Audiovisual, Digital, Fotografia e Rádio.

A jornalista e egressa da UFN Luiza Chamis foi a jurada das modalidades Fotografia para Internet e Documentário, enquanto a jornalista e também egressa da UFN Thaís Ceretta foi a jurada nas modalidades Reportagem e Programa Jornalístico.

Estreando a entrega de prêmios na noite, a acadêmica Caroline Freitas foi a vencedora na modalidade de Audiovisual para a Internet. A estudante venceu com seu trabalho intitulado “Tua Voz, Mulher!”. O prêmio foi entregue pela jornalista Laíz Lacerda. Segundo a vencedora “o evento é importante pois nos motiva a criar novos trabalhos com mais qualidade. Eu me senti muito inspirada a continuar o curso, isso nos motiva a seguir “.

Dentro da modalidade de Documentário, as estudantes selecionadas pelos jurados para subirem ao palco foram Heloisa Helena e Gabriela de Flores. Coube a professora e jornalista Neli Mombelli premiar suas alunas pelo trabalho “Inércia Acadêmica”.

Passando então à modalidade de Reportagem, houve dois trabalhos premiados. Vencendo na categoria prata, o acadêmico Lucas Acosta Subiu ao palco pelo seu trabalho “Conheça mais sobre o futevôlei”. Na categoria ouro, a vencedora foi a estudante Gabriela de Flores, vencendo com o trabalho “Aluna do curso de nutrição cria vídeo em libras sobre guia de nutrição para crianças”.

Na última modalidade desta categoria, o estudante Petrius Dias foi premiado por seu trabalho de Programa Jornalístico. O acadêmico recebeu o prêmio de Menção Honrosa pelas mãos da secretária do curso, Cristiane Sanchotene pelo trabalho “ProvocArte”.

O 15º Prêmio de Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana ocorreu na última quinta-feira, dia 1º. O Prêmio é o momento de valorização dos trabalhos dos acadêmicos, que os articularam com teoria e prática durante o 2º semestre de 2021 e o 1º semestre de 2022.

Premiados do curso de Publicidade e Propaganda da UFN.
Imagem: Vitória Oliveira

A reitora da Universidade Franciscana, Irani Rupolo esteve presente no evento. Em seu discurso, a reitora deu destaque às dificuldades da pandemia e a persistência dos alunos e professores. “Essa comemoração tem significado pois demonstra o trabalho neste momento novo em que a publicidade se encontra. É importante dizer que, nessa área de trabalho, é preciso sim ter formação acadêmica”, afirmou a reitora. A coordenadora do curso Graziela Frainer frisou que a organização coletiva facilita o processo. Graziela afirmou que: “olhar para o passado é nostálgico, nos traz saudade. Faz com que possamos refletir sobre o aprendizado que tivemos, enquanto olhar para o futuro às vezes traz incerteza e medo.  E é completamente natural, mas o presente é uma realidade inevitável”.

Hercules Hendges e colegas de Publicidade e Propaganda conquistaram Ouro com o programa “Ou Não”. O acadêmico conta que decidiu participar pois é um evento muito importante que os cursos de comunicação organizam.  “Acredito que a importância principal é a possibilidade de ter o seu trabalho reconhecido e premiado”, explica Hendges. Para o aluno receber este prêmio, “foi legal e gratificante, porque dedicamos horas das nossas vidas para produzir trabalhos interessantes, e quando esse reconhecimento chega a sensação é muito boa”.

Durante a cerimônia também ocorreu a pré-estreia da websérie produzida pelos alunos de Publicidade e Propaganda da UFN. Hercules foi o diretor do primeiro episódio exibido e comentou que a premiação para ele foi interessante e aliviante “por ter conseguido entregar algo que demandou bastante tempo para ser feito”.

O 8º Prêmio de Jornalismo da Universidade Franciscana ocorreu na noite da última quarta-feira. O Prêmio é o momento de valorização dos trabalhos dos acadêmicos, que os articularam com teoria e prática durante o 2º semestre de 2021 e o 1º semestre de 2022.

Premiados do 8º Prêmio de Jornalismo da UFN. Imagem: Luiza Silveira

Os trabalhos inscritos pelos alunos do curso disputaram as categorias Ouro, Prata e Bronze nas seguintes modalidades: Audiovisual, digital, fotografia e rádio e teve como avaliadores profissionais do mercado jornalístico. Os jurados foram: Categoria Audiovisual, modalidade audiovisual para internet e modalidade documentário: jornalista Luiza Chamis; Categoria Audiovisual, modalidade reportagem e modalidade programa jornalístico: jornalista Thaís Ceretta; Categoria Fotografia, modalidades Fotografia Livre, Fotojornalismo e Fotografia em sequência: jornalista Paulo Pires; Categoria Fotografia, modalidade Fotografia ensaio e modalidade Fotografia ilustrativa: Jornalista Nathália Schneider; Categoria Rádio: modalidade programa jornalístico e modalidade programa radiofônico: jornalista Tiago Nunes; Categoria Digital: modalidade Mídia social e modalidade Site ou blog: jornalista Igor Muller; Categoria Digital, modalidade Podcast: Denzel Valiente; Categoria Digital, modalidade reportagem: jornalista Luciane Treulieb.

A cerimônia foi apresentada pelo jornalista e professor Carlos Alberto Badke. A coordenadora do curso, professora Sione Gomes, fez um discurso onde agradeceu por cada inscrição. “Hoje temos jornalistas em formação, que se propuseram a mostrar o que produziram e receber o parecer  das pessoas que tiveram a gentileza de analisar os trabalhos e trazer as suas contribuições. Eu gostaria de parabenizar todos que  participaram do prêmio como inscritos. Essa iniciativa é muito importante”, complementou Sione. A reitora da Universidade Franciscana, Irani Rupolo, esteve presente no evento.

O acadêmico Lucas Acosta conta que inscreveu-se pois para ele é um momento muito importante, onde além de receber prêmios, há uma confraternização no curso. “É muito bom juntar todos os colegas e poder ser premiado. Inscrevi alguns projetos, porque acreditei que eles tinham o potencial suficiente para serem premiados. Justamente por acreditarmos nos projetos e agarramos firmemente a oportunidade de realizar algo que gostamos na rádio”.  Ele também afirma que é importante participar porque, “você é reconhecido pelos trabalhos que faz dentro do curso. Isso acaba servindo como uma forma de incentivo para realizar mais atividades e com de qualidade”. Para Acosta receber o Prêmio é gratificante: “é uma sensação única já que ganhamos prêmios fazendo o que gostamos, acredito que isso seja o mais importante também. Recebi premiação com 3 projetos de esporte, que é o que eu quero seguir no futuro, então isso serve como indicativo que estou indo para o caminho certo”.

Gabriela Flores conta que inscreveu seus trabalhos porque os achou interessantes e acreditou muito no potencial deles. “ Acredito ser muito importante, principalmente incentivar os alunos a continuarem sempre melhorando em seus trabalhos”, explica Gabriela. Ela relata que ganhar o Prêmio é uma sensação de gratidão e dever cumprido por tudo que aprendeu durante esses 4 anos de curso.

O aluno Guilherme Cassão conta que é um reconhecimento maravilhoso. “1º semestre de curso e conquistando esse prêmio ao lado do Lucas, Miguel e Felipe está sendo muito especial. O Titular da Rede e o Camisa 10 me abraçaram na primeira semana de faculdade, quando eu cheguei perdido em Santa Maria. Eles me acolheram e fizemos esses programas serem um sucesso”, explica Cassão. Para ele é muito importante no início de sua trajetória receber esse reconhecimento,  “é muito especial pro crescimento profissional e pessoal”.

Galeria de fotos 8º Prêmio de Jornalismo da UFN ( imagens Luiza Silveira)