Bem-estar e felicidade foram tema de abertura do XVIII SEPE


Por Victoria Papalia

 

Plateia atenta na palestra com o Professor Dr. Luis A. Paim Rohde. Fotografia: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

Plateia atenta na palestra com o professor  Luis A. Paim Rohde. Fotografia: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

“O que interessa às pessoas: ausência de doença mental ou ampliação do bem-estar psíquico?”, essa foi a pergunta que regeu a palestra de abertura do XVIII Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão do Centro Universitário Franciscano. O encontro aconteceu na manhã da quarta-feira, 1˚ de outubro, no Salão de Atos do Conjunto I da Instituição quando acadêmicos e professores receberam  Luis Augusto Paim Rohde, professor titular de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e professor na Pós-Graduação da Universidade de São Paulo (USP).

Rohde que também é vice-coordenador do Instituto Nacional de Psiquiatria do Desenvolvimento para a Infância e Adolescência, afirmou estar interessado em estudar a relação entre os transtornos mentais e as etapas iniciais de vida. “A Psicologia e a Psiquiatria se centraram no estudo da saúde mental a partir do fim da adolescência, início da idade adulta, dando menos importância aos quadros de transtornos mentais na infância e adolescência”, afirmou. Segundo ele, os distúrbios como ansiedade, depressão, bipolaridade, déficit de atenção e hiperatividade são doenças crônicas dos jovens. “Boa parte dos transtornos já estão presentes na infância e na adolescência”, declarou. Para Rohde, é necessário dar mais atenção a essas etapas da vida.

Em resposta à pergunta tema da discussão, o doutor declarou que os pacientes não querem, apenas, se livrar do transtorno, mas buscam, sobretudo, o bem-estar e a felicidade. “O que interessa não é ter menos tristeza e preocupação, mas buscar contentamento e alegria”, explicou. Conforme a Organização Mundial de Saúde, saúde não é ausência de doença, mas estado completo de bem-estar físico, psicológico e social. A Psicologia Positiva estuda esses conceitos relacionados a sensação de bem-estar e felicidade. Ela é, também, a responsável pela quebra de paradigma – a Psicologia deixa de se preocupar com os transtornos para focar nas forças pessoais, no desenvolvimento humano positivo.

Rohde publicou cerca de 180 artigos científicos e é organizador ou editor de 8 livros sobre saúde mental de crianças e adolescentes no Brasil, Inglaterra, Alemanha e EUA. Fotografia: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

Rohde publicou cerca de 180 artigos científicos e é organizador ou editor de 8 livros sobre saúde mental de crianças e adolescentes no Brasil, Inglaterra, Alemanha e EUA. Fotografia: Karin Spezia. Laboratório de Fotografia e Memória.

Bem-estar e Felicidade

A humanidade sempre esteve na luta pelo aumento da sensação de bem-estar. Rohde explica que o conceito está intimamente ligado ao suprimento das necessidades básicas humanas. Ainda explica que os aspectos psicológicos associados à sensação, refletem os sentimentos e pensamentos do indivíduo.

Segundo pesquisas, o indivíduo obtém sucesso na busca pelo bem-estar quando traça metas significantes para a própria vida e quando tem prazeres momentâneos, sentimentos positivos. Cientificamente, o Dr. Luis apresentou as alternativas como: bem-estar eudaimônico e bem-estar hedônico, respectivamente.

De acordo com uma pesquisa que tinha como objeto o Twitter, o final de semana é o período  em que as pessoas estão mais felizes. A pesquisa observou que as publicações de sexta-feira, sábado e domingo continham palavras associadas à felicidade, e tendia a decair quando chegava a segunda-feira.  Isso demonstra que há alguns determinantes para a sensação de bem-estar.

Dicas sobre como aumentar a sensação de bem-estar

Na última etapa da palestra, o professor garantiu que é possível intervir na sensação de bem-estar do indivíduo e que os resultados são significantes. Mediante pesquisa, foi possível constatar algumas intervenções que obtiveram sucesso. Foi proposto pelo especialista a um grupo de pessoas os seguintes exercícios:

  • Procure escrever, ao final do dia, o que deu certo. Não visualize somente os pontos negativos do seu dia.
  • Estabeleça metas e estude como executá-las.
  • Escreva uma carta em gratidão à alguém.
  • Faça uma lista de suas forças pessoais.
  • Faça um favor à alguém.
  • Identifique quem são os seus melhores amigos.

O Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão segue nessa quinta-feira, dia 2 de outubro. A novidade da edição é o intervalo cultural com atrações musicais, lançamentos de livros, abertura da exposição “Percursos Ana Norogrando” e apresentação da peça “Pedro: O viajante. As atividades culturais terão início às 15h, no Conjunto III do Centro Universitário Franciscano.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *