Mês da conscientização desmistifica o preconceito com diagnóstico de câncer de próstata


Por Agência CentralSul de Notícias

 

Pesquisa realizada com 30 homens com idade a partir de 18 anos, na cidade de Santa Maria, mostrou que 64% dos homens fariam o exame do toque retal e 34% fariam somente se necessário. O especialista Vinicius Corrêa constata que os homens mais velhos são os mais preconceituosos com o exame do que os homens que chegam pela primeira vez para fazê-lo. “Acho que agora a nova geração já não tem tanto preconceito por que sabe que precisa fazer. Eles já vêm mais desarmados. E espero que as próximas gerações, com tudo que se passa nas mídias e com o Novembro Azul, chegue sem nenhum preconceito”.

No mês de novembro, realizam-se campanhas para a conscientização dos homens sobre a importância e prevenção do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças masculinas. A iniciativa surgiu na Austrália, quando um grupo de homens decidiu deixar a barba e o bigode crescerem, para arrecadarem fundos para a caridade. O Novembro Azul vem da expressão “Movember”, uma mistura das palavras “moustache” (bigode) e “november” (novembro). O movimento convida os homens do mundo inteiro a aderir à causa e deixar o bigode e a barba crescerem durante o mês de novembro e postar fotos nas fotos nas redes sociais com a hashtag #movember, para mostrar esse crescimento. É uma forma descontraída de se falar sobre o câncer de próstata.

Segundo o Inca (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), o câncer de próstata no Brasil é a segunda maior causa de morte entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pulmão. O médico urologista Vinicius Corrêa explica que o tumor é silencioso e se desenvolve em algumas regiões da próstata. “As células que se degeneram começam a se multiplicar, formando nódulos, o que pode tomar conta de toda a próstata masculina e, em uma fase mais tardia, pode causar obstrução. Como consequência, o homem tem muita dificuldade de urinar. Ainda, em estágio mais avançado, o tumor poderá sair da próstata e ganhar a corrente sanguínea”, elucida o especialista.

Conforme Corrêa, o câncer de próstata é muito raro antes dos 50 anos e muito comum após os 65 anos. “Quando há um histórico familiar sobre a doença, com parentes de primeiro grau, as chances de se desenvolver a doença é 20% a mais”. Por isso, a prevenção é fundamental. Homens com histórico familiar da doença precisam fazer os exames a partir dos 45 anos de idade. Os demais devem fazer a partir dos 50 anos.

O urologista explica como é realizado o exame do Toque Retal.

Diagnóstico precoce  aumenta as chances de cura em até 90%

São dois exames indicados para diagnosticar o câncer de próstata: o exame de sangue PSA (Antígeno prostático específico) e o toque retal. O PSA evidencia aumentos na próstata – se o paciente tem a doença, ele apresenta aumento exagerado da próstata. Depois dos 50 anos, é comum o órgão apresentar um crescimento benigno. Este exame tem 10% de chances de falha. Já o temido exame de toque tem o objetivo de identificar nódulos ou caroços na próstata. Sua precisão  é de 50%, daí a a importância de realizar os dois exames para obtenção dos resultado sem erros.

As chances de tratamento para os homens dependem do período de diagnóstico. Quando feito na fase inicial da doença, o tratamento traz resultados em até 90% dos casos.

10799588_10201977731364036_239284915_n

Médico Urologista, Vinicius Corrêa, explica sobre o câncer de próstata.

Orientações sobre o câncer de próstata nos postos de saúde Santa Maria.

Nos postos de saúde de Santa Maria, as Estratégias de Saúde da Família (ESF) e Unidades Básicas de Saúde do município (UBS) estão decoradas para o Novembro Azul, as pessoas que forem nesses lugares receberam orientações sobre a doença e material explicativo. Na Vila Oliveira, o UBS Centro Social Urbano realizará palestra sobre o câncer de próstata no Batalhão de Operações Especiais de Santa Maria. E no próximo sábado,22 de novembro o UBS realizara uma blitz educativa, que começas as 8:30 da manhã em frente ao Centro.

Veja mais informações sobre o câncer de próstata no site do Inca e ainda como aderir ao movimento pelo Oncoguia.

 

Laís Giacomelli para a disciplina de Jornalismo Online.

 

 

 

Sobre o autor:

Agência CentralSul de Notícias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *