#ProjetoVerão2015: saúde e dietas mirabolantes não combinam


Por Victoria Papalia

 

Fonte: Instagram.

Fonte: Instagram.

Época de primavera – flores nas ruas e nas roupas e o gostinho do verão nos dias longos e ensolarados. Período de finalização de aulas, férias e a chegada das festas de final de ano. A estação abre as portas para o verão e deixa grande parte da população mais jovem enlouquecida atrás do prejuízo das estações passadas – as gordurinhas por conta da má alimentação.

A ansiedade por alcançar o corpo perfeito e não fazer “feio” na praia, fica evidente nas milhares de publicações em redes sociais com a hashtag #projetoverão2015. Só no Instagram, são cerca de 39 mil fotos publicadas com a hashtag. As pessoas correm, vão para a academia, tiram foto do prato com saladas e frutas, tudo para confirmar em rede o novo estilo de vida.

A combinação de uma alimentação saudável com a prática regular de exercício físico é a melhor dica para quem quer emagrecer. Foto: Reprodução.

A combinação de uma alimentação saudável com a prática regular de exercício físico é a melhor dica para quem quer emagrecer. Foto: Reprodução.

Educador físico há 11 anos, Alan Sangoi, confirma o diagnóstico. “Existem sim, pessoas que transformam sua forma de viver com dietas mirabolantes e exercícios “fast burning” para redução de medidas. Ainda existe uma parcela da comunidade que enxerga a atividade física como remédio, e não como prevenção”, disse. Alan, que também é proprietário da Academia Sádhana em Santa Maria, afirmou que a procura por atividades que exigem maior vigor físico é intensa após o inverno. “Eu poderia definir as pessoas que visam atividade física pré-verão como DESESPERADOS DE VERÃO”, complementou.

A nutricionista Jéssica Arruda alerta sobre a importância de um estilo de vida saudável. “O malefício disso (dietas mirabolantes e perda de peso repentina) é que a pessoa irá recuperar o peso quando voltar à rotina de vida normal, por não se tratar de hábito alimentar, mas dieta. Se a pessoa quer emagrecer e manter o peso que perdeu, tem que trabalhar o hábito durante a vida inteira. É um estilo de vida”, alertou Jéssica.

A propagandista farmacêutica, Monike Shalenberger, de 22 anos, perdeu 7,5 kg de outubro para cá. “Decidi emagrecer porque nos últimos anos engordei muito, e hoje em dia estava me sentindo exausta e sem disposição”, contou. Ela procurou auxílio de profissionais da área de saúde e estética e semanalmente consulta um médico. Monike pretende seguir a vida sem dieta, apenas uma reeducação alimentar.

Dicas para perder peso com saúde

Procurar profissionais da área da saúde é primordial para iniciar a mudança para uma vida mais saudável. Sem acompanhamento, dietas como a dos pontos, sem glúten, da sopa, das proteínas, podem acarretar prejuízos piores que o peso excessivo.

Sendo assim, seguem algumas dicas dos profissionais citados acima para perder peso com saúde:

A nutricionista sugere a substituição dos doces por frutas. Foto: Google.

A nutricionista sugere a substituição dos doces por frutas. Foto: Google.

ALIMENTAÇÃO

  • Comer de três em três horas;
  • Consumir legumes, verduras, frutas e hortaliças;
  • Preferir alimentos integrais;
  • Utilizar bastantes sementes;
  • Beber bastante água;
  • Preferir os sucos naturais;
  • Evitar frituras, refrigerantes e doces.

 

EXERCÍCIO FÍSICO

Aulas ao ar livre são as novas atividades da Academia Sádhana. Foto: Reprodução.

Aulas ao ar livre são as novas atividades da Academia Sádhana. Foto: Reprodução.

  • Implantar na grade semanal uma sequência de exercícios que tenha, pelo menos, uma sessão de exigência submáxima. Pode-se usar, por exemplo, uma corrida em tiros de 100m com 30 segundos de descanso.
  • Praticas atividade física regular, de no mínimo três vezes semanais com boa orientação, para otimizar a perda calórica.

 

A rede como fator preponderante para o aumento do bem-estar

“Uma boa parcela da população já tem consciência de que a prática constante de atividade física, bem orientada, resulta em efeitos mais consistentes. O aumento da quantidade de profissionais com páginas no Facebook e blogs específicos tem sido um fator determinante para a procura pelo bem-estar”, lembrou o educador físico Alan Sangoi.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *