A situação dos animais de rua em Santa Maria


Por Victoria Debortoli

 

Pedro Corrêa

Animais abandonados, como o desta foto, são frequentes no Centro de Santa Maria (Foto: Pedro Corrêa)

O vínculo do homem com animais de estimação é de longa data. Estudos indicam que a relação homem-animal estimula o bom humor, propicia a diversão, combate a depressão, alivia a tensão e traz benefícios para a saúde física e psicológica. A psicóloga Suelem Silva constata todos esses benefícios e ressalta: “Percebo a relação do homem com um animal de estimação como uma relação que se obtém de diferentes formas significativas de afeto. Os animais de estimação também favorecem a aproximação entre as pessoas e promovem mais interação da família, despertando um lado mais sensível e carinhoso ”.

Contudo, há muitos casos de desrespeito e abandono aos animais, mesmo eles exercendo um papel fundamental na vida do homem. Nas ruas de Santa Maria, os casos de maus tratos e negligência aos bichos são visíveis em toda a parte da cidade. Nem sempre o amparo judicial – Lei Federal 9.605/1998 – evita que crimes sejam cometidos.

Iniciativas locais de combate ao abandono de cães e gatos

Na cidade, as Organizações Não Governamentais (ONG’s) como Clube Amigos dos Animas de Santa Maria, SOS Bichos de Rua e Projeto Quatro Patas buscam ajudar animais abandonados e procurar novos lares para eles. Junto com as entidades e projetos, em Santa Maria atuam diversos voluntários independentes, que contribuem para a proteção animal, como a contadora Tatiana Sarturi. “Eu comecei a participar mais ativamente da proteção animal em 2009. A partir de 2012, comecei a receber em minha casa, como lar temporário, animais que estavam na rua em situação de risco. De 2012 até hoje foram mais de 50 animais tratados, castrados e adotados com termo de responsabilidade. Eu acredito que a situação dos animais só vai mudar com a educação da posse responsável. Acredito na castração como ferramenta de controle da população de animais de estimação, mas sei que sozinha ela não é eficaz. As pessoas precisam aprender a serem responsáveis. E que cada um deve ter o espírito solidário e ajudar um animal em situação de risco”, comenta.

DSC_0016

Vereadora Deili Granvile Silva (PTB) apresenta projeto IPTU Solidário (Foto: Francine Antunes/Laboratório de Fotografia e Memória)

Além de organizações independentes, o projeto de lei chamado “IPTU Solidário”, protocolado no dia 18 de março pela vereadora Deili Granvile Silva (PTB), busca incentivar a adoção de animais de rua. As pessoas que se candidatarem para a adoção responsável poderão obter descontos no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

“A intenção do “IPTU solidário” não é estimular a adoção de cachorro para você ter um desconto, mas sim ser recompensado pela redução deste imposto. Isto seria um estímulo as pessoas de bem”, explica a vereadora. Deili observa ainda que é necessário um estudo da situação do animal após a adoção pela família. “Como fiscalizar? É a grande pergunta das pessoas. Teria de ser formada união entre ONGs, comunidades e poder executivo, para implantar a fiscalização efetiva”, complementa.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *