Logística reversa, como lucrar e cuidar do meio ambiente


Por Guilherme Trucollo Ebling

 

Uma das formas de se trabalhar o tema sustentabilidade é a logística reversa. Esta técnica se baseia no ciclo de produtos de uma empresa, que são reaproveitados ao máximo ou tem uma fácil reciclagem.

Certamente você já comprou uma bebida em que a garrafa era retornável? Isso é um exemplo aplicado da logística reversa, logo o consumidor economiza ao não precisar comprar uma embalagem nova a cada vez, e a empresa economiza por produzir menos recipientes, e por fim, é produzido menos lixo. Assim podemos concluir que o ciclo da logística reversa traz vantagens a todos.

O estudante Victor Mateus, 18, que pesquisa a logística reversa no Instituto Federal Farroupilha, conta que as empresas adotam esta técnica não por tratar-se somente do meio ambiente, mas também pelo lucro ganho em cima dessa atividade. “No mundo em que vivemos, onde tudo é visto como lucro, a logística reversa é muito bem vista, por isso a tendência é que cada vez mais ela seja utilizada”, completa o estudante.

A logística na prática

Talvez uma das mais conhecidas práticas da logística reversa é da Natura, com a reciclagem de suas embalagens, e frascos que podem ser reaproveitados. Outro exemplo conhecido mundialmente é o da Apple, que recebe os aparelhos antigos de seus clientes, e os reverte em descontos em novos produtos.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *