Empoderamento feminino no meio rural


Por Jornalismo Digital

 

A 40° edição da Expointer abriu o cenário para o empoderamento da mulher no agronegócio. A feira que teve abertura no dia 26 de agosto e irá até 3 de setembro no Parque Assis Brasil, em Esteio, não omitiu a profissão da mulher do campo, mas exaltou a dignidade de seu trabalho.

A feira, que se originou no ano de 1901, é mundialmente conhecida pela agropecuária e pela extensa variedade de produtos expostos para venda e degustação. Também oferece diversos conteúdos e mídias online através do site. O conteúdo publicado na página da Expointer, no dia dia 6 de agosto, revelou a realidade da autonomia feminina para além do comércio urbano: “De acordo com informações da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), no Pavilhão da Agricultura Familiar, por exemplo, 50% das agroindústrias que estão expondo são comandadas por mulheres. Em um estudo feito pelas Organização das Nações Unidas (ONU) o empoderamento da mulher do campo pode vir representar 30% na produção agrícola, assegurando assim a segurança alimentar do planeta”.

A igualdade de gênero tem sido uma luta diária para as mulheres. Incluindo a igualdade de profissão e de cargos. A mulher do campo tem expandido sua forma de trabalho. Ela faz artesanato, mas também pode administra empresa, sejam micro, pequena ou grande. Ela é mãe, mas também é apicultora. Ela é estudante, mas também é agricultora. Ela é casada ou solteira, mas também é pecuarista.

Texto: Mariana Tabarelli

Disciplina: Jornalismo Digital 1

Professor: Maurício Dias

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *