A estética entre peeling químico e a laserterapia


Por Giulimar Machado

 

Mateus Struecker da Rosa. Foto: Thayane Rodrigues

Mateus Struecker da Rosa, mestre em Bioquímica, habilitado em Biomedicina Estética, trouxe para os alunos da Universidade Franciscana um pouco da sua experiência na área de peeling químico e laser para tratamentos faciais, durante a VI Jornada Interdisciplinar em Saúde.
Peeling químico é um tratamento estético, em que são aplicados ácidos sobre a pele para auxiliar a retirada de camadas danificadas da pele, além de promover o crescimento de camadas lisas. Já o laserterapia é utilizado para melhorar a qualidade da pele, suavizando a textura, clareando manchas ou recuperando a elasticidade.
O assunto foi focado no uso das técnicas para o rejuvenescimento facial quando as pessoas procuram o tratamento para rugas, acne e as cicatrizes deixadas por ela ou ainda, por outros ferimentos. Como todo tratamento existe restrições e  as pessoas que procuram esse procedimento devem obedecer uma sequência de recomendações medicas, tais como não se expor ao sol e, principalmente, não esquecer  de usar o protetor solar.
O professor de Biomedicina da UFN, Luís Ricardo Peroza, comenta o que o evento realizado na Universidade faz com que os alunos possam ter um nível alto de conhecimento, e isso faz com que os futuros profissionais, possam querer trabalhar juntos. “ A palestra hoje, ela serve como um aprendizado, um conhecimento para várias áreas e algum momento o aluno ou o futuro profissional poderá aplicar isso”, comentou.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *