Elas são as protagonistas


Por Eduardo Biscayno

 

Sem programa na quinta à tarde? Neste dia 8 de março, dia internacional da mulher, ocorrerá das 14:30 às 18:00, no hall do prédio 15, conjunto III do Centro Universitário Franciscano, o bate-papo Mulheres e Mercado de trabalho: muito mais que poder, protagonismo. Organizado pela Agência Experimental do Curso de Publicidade e Propaganda (Gema), tem como principal objetivo  debater questões que cercam a mulher no mercado de trabalho. 

A mediadora será a aluna de Publicidade e freelancer Débora Lemos. As outras participantes serão Jaqueline Adams (Proprietária da Agência J.Adams), Julie Jarosczniski (Sócia-Proprietária do Mercato Amorino), Raquel Martins (Sócia-Proprietária da Agência Advertência) e Shaiana Antonello (Atendimento na Agência MP&C Comunicação).

As inscrições podem ser feitas diretamente pela página da Gema no Facebook, inbox, e são necessários apenas o nome completo e endereço de e-mail, para o envio de certificados. O número de vagas é limitado. São oferecidas apenas 50.

Link da página da Gema: https://www.facebook.com/agenciagema/

2 Comentários

  • oappcpn
    8 mar 2018 | Permalink | Responder

    A ver, el guante porta gemas, se ve caer al suelo, tirado por la hermana de Thor cuando va a por la llama eterna para despertar a sus soldados. Para resumir, y sale, al mismísimo tiempo, las otras gemas que tiene Odín en su museo. Digo yo, que el hermano de Thor cuando va resucitar al destructor del planeta, se lleva con el, guante y gemas..¿No lo creéis ?. Por otro lado, la idea que Odín fuese quién cortó la cabeza del celestial Ego, del cual se extrae material en la colonia minera de Guardianes de la Galaxia Vol1 y que su cerebro quedó errante en el cosmos¿ No os parece otra ideaMarveliana ?

  • raisingtherings
    12 mar 2018 | Permalink | Responder

    Podemos ver os resultados disso – as pessoas se esforçam e trabalham em direção a um objetivo incessantemente até alcançarem; Elas recebem uma tarefa no trabalho e a atacam com energia; Os atletas sofrem práticas torturantes para competir e vencer.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *