Enfermagem debate o setor de emergência e trauma


Por Bruna Milani

 

Professor e Médico da Samu Ricardo Lorentz. Foto: Bruna Milani

A palestra, Suporte Avançado de Vida, ministrada nesta quarta-feira, 08, pelo Professor e Médico da Samu Ricardo Kegler Lorentz. mostrou aos profissionais da  da área de saúde temas relevantes sobre o setor da emergência, urgência e trauma.

O professor falou sobre a história da Ressuscitação Cardiopulmonar no Brasil e a parada cardiorrespiratória, que incluem a bradicardia e a taquicardia.  Ele explicou que a bradicardia ocorre quando os batimentos do coração estão inferiores a 50 por minuto. A  bradicardia sintomática são desconfortos na caixa torácica, falta de ar, redução no nível de consciência, fadiga e outros sintomas. Lorentz  falou sobre o  t bloqueio atrioventricular que influência na bradicardia, dividida em três graus.

1º Grau: apresenta um aumento no tempo entre a bipolarização atrial e a polarização ventricular, maior que 21 segundos e o bloqueio  torna-se constante em todos os segmentos do eletrocardiograma.

2º Grau: intervalo regular com ondas bloqueadas que não geram estimulo, tem uma pausa mais difícil e não responde facilmente a medicação ( tropina),  muitas vezes necessita de um marcapasso.

3º Grau:

  • Tem uma total dissincronia entre o átrio e o ventrículo
  • apresenta um frequência menor de 50 batimentos por minuto

Outro assunto abordado pelo professor foi a taquicardia instável e estável, sendo a última pertencente a pessoas que usam drogas, que utilizaram cafeína, energético ou atletas que acabaram de terminar um exercício físico, mas ela não persiste. Para ele a taquicardia que interessa é a instável.

. Taquicardia sinusal: apresenta um aumento na frequência cardíaca onde todas as linhas do eletrocardiograma são preservadas. Pode ser causada por exercícios físicos e normalmente não demonstra sinais de instabilidade.

. Fibrilação atrial: apresenta uma frequência ventricular variável, com ritmo regular, chamada regularmente de irregular.

Para Kegler as taquicardias supraventriculares incluem um grande número de taquicardias, sendo considerada severa . Já as taquicardias ventriculares  virão posteriormente ao ataque cardiorrespiratório. “O coração não aguenta muito esses ritmos”, afirma Ricardo. Segundo o doutor os sintomas da taquicardia são semelhantes ao da bradicardia que são: hipotensão, adulteração do estado mental, sinal de choque, desconforto torácico isquêmico e insuficiência cardíaca.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *