Redação do vestibular da UFN tematiza recursos hídricos


Por Gabriela Gabbi

 

”A resposta está na natureza: como podemos reduzir as enchentes, as secas e a poluição da água? Usando as soluções que podemos encontrar na natureza.”

Vanessa Pagnussat, professora de redação do Riachuelo Pré-Vestibulares. Crédito: Thaís Trindade/LABFEM

 Com um tema presente no cotidiano, a redação do vestibular da Universidade Franciscana (UFN) propôs refletir sobre a existência de problemas em relação à preservação de recursos hídricos, e se também há soluções baseadas na natureza (SbN) para reduzir tais danos.  A proposta pautou-se pelo Dia Mundial da Água, partindo do argumento que a resposta também está na natureza. Com base na UNESCO, o tema da redação trazia um gráfico explicando como as SbN podem contribuir para a gestão dos recursos hídricos.  Embora faça parte da interpretação da prova,  a banca enfatizou que se tem problema, a solução também está no mesmo lugar de onde ele deriva.

A redação propõe que o candidato argumente sobre o tema, buscando destacar seus conhecimentos e a fundamentação deles. Conforme professores de cursos pré-vestibulares, esse assunto estava na lista das possibilidades de serem abordadas no concurso.

”Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar a banca por trazer um tema acessível e atual para o candidato. Foi um presente para os alunos essa proposta de redação, um tema que devemos refletir sobre e de como podemos ajudar a natureza. É um momento de reflexão”, ponderou Vanessa Pagnussat, professora de redação do Riachuelo Pré-Vestibulares.

Mais que atual, o professor de Geografia do mesmo curso preparatório, Ricardo Zanatta, destacou que o tema dos recursos hídricos impacta diretamente a vida da sociedade, e, para ele, discutir a sua preservação é urgente e fundamental para o desenvolvimento sustentável. “Esse tema veio a calhar com tudo o que a gente está passando no nosso município, toda a questão da toxoplasmose… essa suspeita de ser ou não em função da água, isso envolve recurso hídrico”, ressaltou ele.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *