Acadêmicos valorizam a integração no Comunica Roots


Por Bibiana Iop

 

Maria Fernanda participa pela segunda vez do Comunica e gosta muito da expectativa pelo evento. Foto: Mariana Olhaberriet/LABFEM

No II Comunica Roots, os acadêmicos formaram 11 grupos para a gincana. Esses grupos devem ser mistos com todos os cursos participantes, independente da universidade.  Participaram os cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da UFN e da UFSM. A estudante de Publicidade e Propaganda da UFN, Maria Fernanda Mattos conta que o evento do ano passado foi muito bom, mas que o desse ano está melhor. “A cada ano a gente cria mais expectativas e se dedica mais. É uma ótima oportunidade para interagir, não só com o pessoal de outros cursos, mas até do nosso próprio”, afirma.

A futura publicitária, que está no 3º semestre, também comenta a importância dos colegas se apoiarem e manterem o espírito competitivo, “porque, no final, é tudo por um bem coletivo. A gente tem que parar de olhar pro próprio umbigo e criar laços com os colegas”.

O futuro jornalista, Juan Grings diz gostar muito da proposta do evento. Foto: Mariana Olhaberriet/LABFEM

O estudante de jornalismo da UFSM, Juan Grings explica que, como sua primeira vez no evento, está bem surpreso. “Quando fui convidado, achei que ia ficar perdido, mas é muito interessante por a gente poder observar as áreas contribuindo umas com as outras, e agrega muito ao nosso conhecimento para saber lidar com esse conteúdo que é diferente do que estamos acostumados”, relata Juan.

Estudante de jornalismo da UFN, Pedro Gabriel, encara o Comunica pela primeira vez. Foto: Mariana Olhaberriet/LABFEM

Já o Pedro Gabriel Cardoso, acadêmico do jornalismo da UFN, que também está em seu primeiro evento, narra que gostou muito da integração com os alunos da publicidade. “A gente aprende muita coisa. Pela questão do cliente real, acabamos nos cobrando e tendo ideias diferentes, abrindo a cabeça para sair do tradicional. Mesmo que não tenhamos vindo no intuito de vencer, a gente aprende muita coisa”,diz.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *