Diferentes modalidades da área da Fotografia serão julgadas no 6º Prêmio de Jornalismo


Por Emanuely Guterres

 

O 6º Prêmio de Jornalismo da Universidade Franciscana que acontecerá no dia 25 de setembro no conjunto III da UFN, abrange variadas modalidades que serão julgadas. Neste ano, a modalidade de Fotografia irá avaliar cinco categorias distintas e, para isso, conta com especialistas e profissionais da área.

O curso de Jornalismo na instituição oferece as disciplinas de Fotografia a partir do primeiro semestre de graduação. Aos que se interessam e querem dar continuidade às atividades fotográficas, há a oportunidade de trabalhar voluntariamente no Laboratório de Fotografia e Memória (LABFEM), coordenado pela professora e jornalista Laura Fabrício. A instituição oportuna os graduandos o material fotográfico para ser utilizado durante as aulas, além de estúdio fotográfico para ampliar as atividades.

Os trabalhos realizados nas disciplinas de fotografia e participantes nesta edição do prêmio serão avaliados pelos seguintes jurados:

Gabriel Haesbaert. Foto: Renan Mattos

Avaliando a categoria de Fotojornalismo está Gabriel Haesbaert, formado em Jornalismo na UFN. Gabriel entrou na faculdade de jornalismo com outros interesses até se fascinar pela fotografia. Começou a trabalhar com fotografia na graduação, em seguida atuou no Portal Extra e, após, no Diário de Santa Maria como freelancer durante um ano e meio. Teve uma experiência no jornal A Razão durante dois anos, e  retornou ao Diário de Santa Maria,contratado como repórter fotográfico, e onde trabalha no momento. Além disso, Gabriel tem um projeto de fotografias esportivas que promove a venda de seu trabalho aos atletas.

O egresso foi vencedor do Prêmio de Jornalismo durante sua formação, inclusive na categoria de Fotografia Jornalistica. “O prêmio é o momento de destacar os trabalhos e os acadêmicos que buscam a excelência no que fazem. Momento esse também de fazer uma autoavaliação da sua trajetória na academia e buscar aprender mais”, comenta Gabriel.

Gabriela Medeiros Perufo. Foto: Pedro Piegas

Na categoria de Fotografia Ilustrativa, a jurada  é Gabriela Medeiros Perufo. Gabriela realizou sua graduação de 2008 a 2011 na UFN, e nesse período passou por laboratórios, realizando voluntariado e monitoramento no LABFEM. Realizou seu estágio na Câmara de Vereadores, e seu primeiro emprego depois de formada foi como assessora de imprensa, cuidando da imagem e fazendo as fotos de sua assessorada. “Foi na faculdade, tanto em aula quanto nas atividades do laboratório, que aprendi tudo que sei sobre fotografia”, fala Gabriela.

A ex aluna, foi repórter do jornal A Razão em 2013, e teve uma breve passagem pela rádio Santamariense. Em 2014 virou repórter freelancer do Diário, passando por todas editorias, exceto esporte, sendo efetivada e ficando até dezembro de 2015. Nesse período realizou MBA em mídias digitais na UFN e, em 2017, retornou ao Diário como repórter de online e há cerca de  três meses se tornou editora também de online. “Quando você entra no mercado, começa a ter conhecimento de muitos tipos de prêmios de jornalismo e vê que muitos servem para incentivar a produção de notícias críticas, que falem sobre um determinado assunto. Não que o jornalista precise de prêmios para produzir materiais como isso, mas são excelentes vitrines para o nosso trabalho”, enfatiza Gabriela.

Renan Mattos. Foto: Arquivo Pessoal

Fotografia Ensaio é uma das modalidades que estarão no Prêmio, avaliadas por Renan Mattos. Envolvido desde os 17 anos com fotografia, cursou jornalismo na UFN, formando-se em 2016. Teve experiências com foto e vídeo na produção de documentários da TV OVO, e em produções audiovisuais com a HALO Audiovisual. Desde 2018 atua como repórter fotográfico no Diário de Santa Maria. Renan acredita que o Prêmio de Jornalismo é um canal muito interessante de incentivar e difundir as produções acadêmicas, e, sobretudo, é uma forma de valorizar os olhares e ideias dos alunos do curso.
“Participei em três oportunidades e, para mim, é uma grande honra ser convidado para compor o time de jurados do prêmio”, diz Renan.

Pedro Piegas. Foto: Arquivo Pessoal

Avaliada por Pedro Lenz Piegas, Fotodocumentário é também uma das modalidades do Prêmio de Jornalismo. Pedro ingressou no curso de Jornalismo da UFN em 2013,  formando-se em 2018. O egresso conta que desde os primeiros semestres teve mais interesse nas áreas de fotografia e audiovisual e  foi voluntário no LABFEM e monitor da Agência Central Sul. “Nesses lugares pude aprender além dos ensinamentos da sala de aula, tendo muitas experiências práticas durante o dia-dia na cobertura de acontecimentos fora e dentro da Universidade”, afirma ele.

Pedro ainda realizou  intercâmbio de estudos na Universidade da Beira Interior, em Covilhã, no interior de Portugal e também participou como voluntário na TV OVO. Atualmente, é repórter fotográfico do Diário de Santa Maria desde dezembro de 2018.

Maria Luísa Viana. Foto: Arquivo Pessoal

Avaliando a modalidade de Fotografia Livre, a  jurada é Maria Luísa Viera, também egressa do curso de Jornalismo da UFN. A fotojornalista iniciou sua jornada na fotografia no LABFEM, sendo essencial para entender que gostava mesmo desse ramo e que devia seguir carreira no fotojornalismo. A partir daí realizou estágio na Agência de Notícias da UFSM, orientada pelo prof Maurício Souza. E depois de formada segue trabalhando com fotografia das mais diversas formas.

 

 

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *