Semana do Prêmio de Jornalismo iniciou com bate-papo com profissionais


Por Emanuely Guterres

 

Semana do Prêmio de Jornalismo abre com bate-papo entre jornalistas. Foto: Denzel Valiente/LABFEM

O curso de Jornalismo organizou uma semana cheia de atividades em virtude do Prêmio de Jornalismo que ocorre nesta quarta-feira, 25. A primeira noite de atividades aconteceu ontem, 23, com um bate-papo com três jornalistas que foram jurados do Prêmio. A conversa teve início as 19h, na Sala de Convenções do prédio 13 da Universidade Franciscana, conjunto III, e recebeu os alunos e professores do curso.

O bate papo com os jurados teve como tema “Os fatores de qualidade no jornalismo”, e recebeu a editora de variedades do Diário de Santa Maria, Luisa Neves, o apresentador do Programa “Pega na Mentira”, Marcelo de Franceschi e a jornalista Camille Wegner da Rádio Gaúcha. Durante as últimas duas semanas, a Agência Central Sul publicou matérias com o perfil dos jurados.

Bate papo entre os jornalistas. Foto: Denzel Valiente/LABFEM

A noite, que foi de bastante conversa e aprendizado, deu voz aos profissionais para que falassem um pouco do que eles vivem hoje em dia no Jornalismo. Foram tratados assuntos como ética e comprometimento com as histórias e as notícias, os olhares que deve se ter para com os detalhes e assim construir para um jornalismo de qualidade.  Aproveitando o momento em que os três atuam em diferentes áreas e produzem diferentes conteúdos, os alunos tiveram a oportunidade de saber um pouco sobre o mercado de trabalho de modo geral. Luísa retratou seu modo de trabalhar num veículo de comunicação impresso e como lida com sua editoria, que abrange cultura e diversidade. Já Camille contou sobre sua rotina de multitarefas, pois produz conteúdo para rádio, digital e ainda impresso. E Marcelo explicou seu trabalho na rádio, com um programa que tem como objetivo checar notícias e trabalhar as fake news. 

Camille Wegner em momento de fala. Foto: Denzel Valiente/LABFEM

Cada profissional somou conteúdo aos alunos presentes ao mostrarem como se produz o jornalismo local a partir da visão interna, de quem trabalha e passa pelo ‘sufoco’ todos os dias. A jornalista Camille contou um pouco da transição de várias áreas e destacou aos alunos sobre a importância de se arriscar em todas as experiências possíveis na faculdade. Camille lembrou que, quando saiu da faculdade, foi trabalhar em televisão mas, por conta das reviravoltas da vida, hoje atua em rádio e se sente realizada pelas mudanças que passou. 

Luisa Neves contou suas experiências. Foto: Denzel Valiente/LABFEM

Outro fator comentado na noite foi a passagem dos alunos em vários veículos de comunicação ainda na graduação. Luisa recebe vários alunos dos cursos de Jornalismo de Santa Maria na redação do Diário, e mencionou o quanto ela acha importante para quem ainda não sabe ao certo o que quer. A jornalista  acredita ser fundamental momentos assim, o ganho de experiências para sair da universidade tendo conhecimento do que se espera no mundo lá fora. 

Marcelo participando da primeira noite da Semana do Prêmio. Foto: Denzel Valiente/LABFEM

Marcelo comentou sobre seu programa “Pega Na Mentira” que vai ao ar na Rádio UniFM. Um programa que preza pela checagem de notícias veiculadas em diferentes veículos de comunicação e responde aos ouvintes sobre se tais informações são verdadeiras ou falsas. Marcelo acha que é o mínimo a ser feito para a sociedade em um momento onde existem tantas fake news no nosso país. 

A programação do Prêmio segue durante toda a semana. Confira a agenda aqui e participe.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *