Live traz experiência sobre o jornalismo em Home Office


Por Vitória Gonçalves

 

Professora Glaíse Palma (acima) e jornalista Cristiano Dalcin. Foto: arquivo pessoal.

Nesta terça-feira, 29, aconteceu a transmissão ao vivo da continuação da série Jornalismo: Futuro do Presente, promovida pelo curso de Jornalismo da Universidade Franciscana que contou com a participação do jornalista Cristiano Dalcin. O jornalista compartilhou como está sendo a experiência de fazer telejornalismo em home-office. 

Cristiano é formado em Comunicação Social – Jornalismo pela UFSM, e atualmente exerce o cargo de repórter na RBS TV, empresa para a qual voltou a trabalhar durante a pandemia. No decorrer da sua trajetória o repórter participou de diversas coberturas pesadas, na live ele destacou sua primeira: as 12 crianças que morreram em um incêndio na creche em Uruguaiana no ano 2000.  “Depois daquilo eu pensei: nunca mais algo vai me surpreender tanto”, comentou ele. Compartilhou também sua experiência em coberturas como na tragédia da Boate Kiss e na da Chapecoense. 

O jornalista comentou como foi sua adaptação em home office. Ele estranhou as entrevistas online, o método de produzir matérias sem sair de casa. Porém, salientou que essa prática facilitou a possibilidade de entrevistar fontes de outros lugares e espera que, quando as coisas normalizarem, o jornalismo continue sendo híbrido e permitindo essa liberdade de expandir suas fontes. 

Ele comenta que a dependência da internet dificultou o trabalho em home office e que era estressante o fato de não depender dele a qualidade do seu serviço. No entanto, destacou que nunca imaginou entrar ao vivo na cozinha da sua mãe e que se adaptou fazendo uma cabana para ter uma qualidade de som. “Talvez a gente não seja tão criterioso com a qualidade técnica. O que vale mesmo é a informação”, declarou Cristiano. 

A live ainda trouxe o assunto “Fake News” e como as pessoas estão desacreditando do jornalismo atualmente. Cristiano disse não entrar em confronto com essas pessoas, pois, segundo ele, elas já vem preparada para serem “do contra” e essa situação não vai te beneficiar.

O jornalista finalizou a live comentando como foram complexas as entrevistas na época das eleições e como a atual situação impossibilitou muitas matérias serem feitas. A live está gravada e pode ser assistida neste link.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *