Colunas

Dezessete vezes Marta

Enaltecer mulheres e desconstruir o machismo recorrente da sociedade conservadora e com origem do patriarcado é mais do que importante para igualdade de gênero. Marta Vieira da Silva é um dos maiores exemplos de reivindicação por direitos iguais no esporte mundial. A brasileira eleita seis vezes melhor jogadora do mundo tem usado a cobertura midiática da Copa do Mundo Feminina 2019 – uma cobertura histórica para o futebol feminino por sinal – a favor das […]

Por que a praça amanheceu pintada?

Já é triste pensar que a nossa cidade não possui muitos espaços públicos. E os poucos que existem, às vezes, não são adequados para o uso da população. Não estou generalizando, pelo contrário, acredito que as pessoas podem e devem utilizar os locais para lazer, esporte ou qualquer atividade ao ar livre. Afinal, o espaço público é considerado como aquele que é de uso comum e posse de todas as pessoas. Ao entender a cidade como […]

Famílias, não expulsem seus filhos LGBTs de casa

O título desse texto poderia ser outro, direcionado apenas aos pais, mas sabemos que existem diferentes formações familiares. Por família, entende-se todo e qualquer grupo que conviva entre si sob um mesmo teto. Para além disso, a família é uma instituição que educa, orienta e influencia o comportamento social de cada indivíduo. Esse texto não aborda estruturas familiares, mas a importância do apoio familiar na vida de um LGBT+ e os reflexos de quando esses […]

Não podemos esquecer de criminalizar a LGBTfobia

Observe estes dados: 2014: 329; 2015: 319; 2016: 343; 2017: 445; 2018: 420. Esses são os números, segundo o Grupo Gay da Bahia (GGB), de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais assassinados nos últimos cinco anos no Brasil. 1.856 vítimas de uma violência estrutural. Em 2018, a cada 20 horas, um LGBT+ foi morto de forma brutal no país. Em um contexto de ascensão de um governo conservador, que estimula a violência, os números de […]

Discoteca da Memória: favoritos do autor

Hoje a coluna será diferente, mas nem tanto. Uma recomendação pessoal dos meus três discos favoritos. Afinal, nada é melhor do que falar daquilo que a gente gosta, não é verdade? O favoritismo pode pesar aqui, mas é impossível não demonstrar afeto por nossos crushs e mozões. The Stooges – Fun House (1970)   Ah, os Stooges. Eu amo os Stooges. Iggy (ainda sem o Pop), os irmãos Asheton, Ron e Scott, e Dave Alexander. Descobertos […]

Discoteca da Memória: a sofrência

Quer queiram, quer não, ninguém pode se livrar das garras desse amor gostoso. Ou passamos a sofrer da terrível sofrência. A seguir, três discos repletos de dor, causada pelos sentimentos perdidos e inatingidos do amor, aquele monstro sádico. Derek and the Dominos – Layla and Other Assorted Love Songs (1970)  Lá pelos idos da década de 60 Eric Clapton se encontrava na pior. Estava apaixonado por Pattie Boyd, já comprometida. E pior, esposa de seu […]

Discoteca da memória: três discos brasileiros

Cada disco representando três décadas diferentes e estilos diferentes, e contendo altas doses de singularidade em sua sonoridade. Gal Costa – Gal (1969)    Em 1969 o AI-5 estava em alta. Caetano e Gil, presos, logo se exilaram em Londres. Sem seus dois membros fundadores e mais importantes, o tropicalismo estava fadado ao fim. Gal, sua protegida, se viu sozinha. Era a única figura de maior renome do movimento em seu país. Os Mutantes já […]

Discoteca da Memória: entre a beleza e o caos

A ideia original desta coluna era seguir uma ordem cronológica já estabelecida por mim, envolvendo 120 discos. Percebi que isso iria demorar muito, e a missão foi abortada. Esta será a última coluna a seguir este padrão. Na próxima, dividirei discos por temática, sonoridade ou algo em comum. Até porque fica mais interessante assim. Love – Forever Changes (1967)  Sublime. Esta é a melhor palavra que define Forever Changes. O terceiro disco do Love marca […]

Discoteca da Memória: o ano é 1967

Antes de tudo, um adendo: a parte chata de redigir aquilo que lhe passa pela cabeça é que, ao reler seu texto diversas vezes, você percebe que esqueceu de mencionar uma ou outra coisa a mais. É uma perturbação interna dos infernos isso. Mas seguimos em frente. Na coluna de hoje estão presentes cinco discos clássicos de 1967 que fizeram história, ao inovar no conceito de música pop e inventar novos estilos que entrariam em […]

Discoteca da Memória

Já dizia o poeta: recordar é viver. Na Discoteca da Memória busco recomendar discos sob um ponto de vista pessoal, de forma descontraída e livre de amarras. A ideia é baseada na escrita do jornalista norte-americano Robert Christgau, notório pelas suas resenhas curtas e autorais, publicadas desde 1969 em diversos veículos. O objetivo é resgatar discos que fizeram história, e outros nem tanto, perdidos no tempo. Álbuns musicais são um tesouro da humanidade. Sem eles, […]