Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Melhoria genética em gado leiteiro é uma realidade em Caçapava do Sul

Investimento em pastagens para maior rendimento do gado leiteiro. Foto: Maurício Nascimento

Em Caçapava do Sul, no ano de 2009, os criadores de gado leiteiro holandês se uniram para desenvolver um projeto de melhoramento genético da raça. A partir daí, houve um aumento de 23% na produção leiteira da cidade. Taxas de reprodução também subiram – cerca de 9% – assim como os índices de gordura do leite, o que resultou numa elevação do valor de mercado do produto.
O processo de reestruturação do gado em Caçapava começou pela otimização na alimentação do rebanho e estudos de solo, com a finalidade de descobrir a viabilidade do plantio das pastagens existentes. Depois da escolha das pastagens mais adaptáveis, foi feito um levantamento sobre as qualidades nutricionais de cada planta. Aliado a isso, foi desenvolvida uma ração balanceada que supria as necessidades nutritivas do animal e aumentasse seu potencial produtivo. Após tomar todos os cuidados com a alimentação, o rebanho já estava pronto para que fosse iniciada a segunda etapa do programa: homogeneizar o cio das vacas para que elas tivessem seu pico produtivo nas épocas do ano em que o produto tem mais valor de mercado. Para isso, foi utilizado um dispositivo colocado no cólon do útero das vacas que em determinado período forçava o animal a entrar no cio. Por fim, a última etapa é a alteração morfológica que permite a correção de defeitos genéticos que comprometiam a produção leiteira das matrizes. O processo escolhido foi o casamento genético, que consiste em analisar as qualidades que o touro e suas crias trazem em seu DNA com a probabilidade de sanar os defeitos morfológicos das matrizes. Leia a matéria completa no blog Noticiência.

Por Maurício Nascimento e Raul Kurtz, acadêmicos curso de Jornalismo da Unifra.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Investimento em pastagens para maior rendimento do gado leiteiro. Foto: Maurício Nascimento

Em Caçapava do Sul, no ano de 2009, os criadores de gado leiteiro holandês se uniram para desenvolver um projeto de melhoramento genético da raça. A partir daí, houve um aumento de 23% na produção leiteira da cidade. Taxas de reprodução também subiram – cerca de 9% – assim como os índices de gordura do leite, o que resultou numa elevação do valor de mercado do produto.
O processo de reestruturação do gado em Caçapava começou pela otimização na alimentação do rebanho e estudos de solo, com a finalidade de descobrir a viabilidade do plantio das pastagens existentes. Depois da escolha das pastagens mais adaptáveis, foi feito um levantamento sobre as qualidades nutricionais de cada planta. Aliado a isso, foi desenvolvida uma ração balanceada que supria as necessidades nutritivas do animal e aumentasse seu potencial produtivo. Após tomar todos os cuidados com a alimentação, o rebanho já estava pronto para que fosse iniciada a segunda etapa do programa: homogeneizar o cio das vacas para que elas tivessem seu pico produtivo nas épocas do ano em que o produto tem mais valor de mercado. Para isso, foi utilizado um dispositivo colocado no cólon do útero das vacas que em determinado período forçava o animal a entrar no cio. Por fim, a última etapa é a alteração morfológica que permite a correção de defeitos genéticos que comprometiam a produção leiteira das matrizes. O processo escolhido foi o casamento genético, que consiste em analisar as qualidades que o touro e suas crias trazem em seu DNA com a probabilidade de sanar os defeitos morfológicos das matrizes. Leia a matéria completa no blog Noticiência.

Por Maurício Nascimento e Raul Kurtz, acadêmicos curso de Jornalismo da Unifra.