Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

A Santa Maria que dança

Por: Aline Mendonça, Camille Wegner, Ingrid Bravo, Mauren Freitas e Tais Lima

“No canto do olho, menina dança. E dentro da menina, ainda dança. E se você fecha o olho, a menina ainda dança.” Luiz Galvão e Moraes Moreira souberam transpor em palavras o sentimento da dança. Quem o faz, dança a qualquer momento, em qualquer lugar. É uma libertação da alma, prática que vai além da atividade física. É o encontro do corpo e da mente. Contudo, perdoem-nos os compositores da música, não somente a menina dança. Em Santa Maria, crianças, jovens, idosos, homens e mulheres estão dançando.

São cerca de vinte academias, seis escolas de dança e sabe-se lá quantos professores particulares espalhados em pontos específicos da cidade. Todos os locais buscam realizar suas atividades em diversos horários do dia, assim existem várias possibilidades para se adequar ao horário que você puder para começar a remexer o corpo por aí.

Nesta reportagem, conheça as diversas modalidades de dança oferecidas em Santa Maria. Fomos em busca de todos os estilos, do clássico ao moderno, do tradicionalismo à dança de rua, do samba ao rock. Queremos que você, caro leitor, conheça um pouco de cada uma delas e escolha qual combina mais com a sua personalidade e estilo de vida.

Afinal, Chico Buarque já dizia: “o coração na minha mão suspira, quando ela se atira no salão”. Entre nesse mundo e venha dançar conosco.

 

Axé

O axé, gênero musical surgido na Bahia na década de 80, é um dos responsáveis pelo maior número de alunos nas aulas de dança nos clubes de Santa Maria. No Avenida Tênis Clube, a professora Emanuele Christo ministra aulas duas vezes na semana, chegando a atingir até 70 alunos em cada dia de aula.

Misturando forró, funk, sertanejo universitário, reggae, cumbia, entre outros estilos, as aulas de axé procuram contemplar todos os gostos. Para praticar? Basta tirar a preguiça do corpo e prestar a atenção nas instruções. “Sempre tenho alunos novos. Mas, normalmente, quando eu vou dar uma coreografia nova, eu ensino passo a passo”, afirma Emanuele. Quais os pré-requisitos? Vontade e um razoável condicionamento físico. No axé, a professora explica a coreografia, os alunos decoram, aos poucos, e executam em um determinado tempo. Dos três aos 60, 70 anos, não tem idade limite. Crianças, jovens, adultos, idosos, homens, mulheres, casais. A família inteira pode dançar axé. Uma dança divertida, atual e diversificada. Emanuele garante muita diversão e queima de calorias na certa!

 

 

Dança de Salão

Você quer uma aula que abranja de tudo um pouco? A dança de salão proporciona o conhecimento das técnicas de diversos ritmos. Em pares, os alunos entram no mundo do bolero, do tango, das danças gaúchas (como a vaneira, o chamamé, o chote e a valsa), o samba de gafieira, o forró e o hit do momento, o famoso sertanejo universitário. A dança de salão, embora atraia casais maduros, também é uma opção para jovens. Nas aulas ministradas pela professora Angélica no Avenida Tênis Clube, quem é casal, tem par fixo. Quem é solteiro, troca de parceiros a cada ritmo. “Cada aula, geralmente, a gente vê dois ritmos. Então, durante a semana a gente consegue abranger quatro ritmos mais ou menos. Isso possibilita ao pessoal não esquecer os passos de cada modalidade”, afirma a professora.

 

[soundcloud id=’88342172′]

 

Samba

As atividades do Clube do Samba iniciaram no final de 2012 e hoje o grupo reúne cerca de 30 alunos

Originário da África e trazido para o Brasil pelos escravos, o samba é uma das principais manifestações culturais populares do país. Aqui o berço foi a Bahia, mas o ritmo foi disseminado para muitos estados brasileiros.

O samba tem um ritmo forte, carrega o gingado dos quadris e a leveza dos braços. Em Santa Maria, o ritmo pode ser encontrado no Clube do Samba. O grupo foi formado em outubro de 2012 pela professora Karen Tolentino, bailarina de dança afro há 10 anos, formada em Educação Física e com especialização na área. “Quanta gente deve estar querendo uma aula dessas (de samba) e não tem condições”, pensou ela quando teve a ideia de facilitar o acesso da população de Santa Maria para aulas de dança que incluam o samba.

A aula começa com aquecimento, alongamento e depois a coreografia é ensaiada. Mesmo com o objetivo de aula para inclusão e exercício da dança, existem coreografias prontas que o grupo ensaia.

Entre um samba e outro, outros ritmos são tocados para descontração e descanso dos cerca de 35 alunos. Os ensaios acontecem duas vezes por semana, na quarta e no domingo, no Museu Treze de Maio.

 

Ritmos

Movimentos fáceis e de rápida assimilação,  a modalidade ‘ritmos’ é recente no Brasil e começou a ser ministrada em Santa Maria em 2012. Uma aula criada por pessoas que deixaram de dançar, devido às lesões de joelhos causadas pelos exercícios aeróbicos de alto impacto, ela é uma modalidade coletiva e não exige nenhum conhecimento técnico de dança. Durante uma aula de ritmos, você pode conhecer um pouco do ballet clássico, do jazz, do street dance e de alguns movimentos da dança de salão sem saber. A aula começa com um aquecimento de 30 minutos! Isso mesmo, 30 minutos de aquecimento com passos individuais até evoluir e começar as sequências, sempre respeitando o batimento cardíaco de cada um.

É uma dança ideal para quem procura a queima de calorias. Segundo a professora Ana Lúcia Vargas da Silva, como o foco dos alunos é a perda de peso, o batimento cardíaco deles não pode oscilar. “Eu não posso fazer 20 minutos de aula e parar. As pessoas podem esfriar o corpo e isto é perigoso, principalmente para quem tem mais de 30 anos”, afirma.

A aula de ritmos é uma modalidade democrática. A maioria dos alunos tem, em média, 30 anos. “Em função de que é uma aula fácil, não precisa ser bailarino para fazer essa aula”, ressalva Ana Lúcia. Mas, além de exigir muito esforço e produzir bastante suor, a aula de ritmos tem um cunho especial: o social. Para a professora, o principal objetivo é que as pessoas saiam da aula felizes, alegres e desestressadas. “O meu foco é fazer eles esquecerem os problemas. É uma hora que as pessoas vêm pra cá e não pensam em nada. Elas estão aqui para se divertir”, diz. Confira, na íntegra, a entrevista da professora Ana Lúcia:

[soundcloud id=’88343378′]

 

Fitsamba

Que tal uma mistura de samba com exercícios físicos? O fitsamba pode ser uma alternativa. Criado em 2010, o fitsamba é um projeto pioneiro que se baseia em passos de samba com obstáculos aeróbicos. Primeiro, a professora e criadora da categoria ensina a base técnica, para depois trabalhar o quadril, mãos e cabeça. Para Emanuele Christo, os alunos têm uma grande preparação física e muita perda de caloria a cada aula realizada. O fitsamba é dividido em três categorias: adulto, teen e kids. Diferença apenas na idade, pois a base teórica, prática e a intensidade dos exercícios são as mesmas.

O fitsamba pode ser encontrado no Avenida Tênis Clube com a professora Emanuele Christo.

 

Jazz

O jazz é uma combinação de passos do ballet clássico e da dança moderna que tem ritmo intenso. Em Santa Maria, várias escolas oferecem a dança com caráter de grupo ou somente para lazer. Por ser uma atividade dinâmica aeróbica muito intensa, modela o corpo, dá flexibilidade e aumenta a resistência com a prática.

Na escola Passo a Passo, são oferecidas diferentes turmas de jazz. Além da escola, clubes da cidade e outras escolas de dança mantém o ritmo dentro de suas modalidades.

 

 

Dança tradicionalista

A expressão dança tradicional refere-se, geralmente, à dança própria de um povo, de uma determinada região geográfica e de um determinado contexto social.

No caso desta dança ao lado, a música tradicional é a do Rio Grande do Sul. Aqui temos o exemplo de uma dança tradicional típica que atua como uma das principais formas de expressão de cultura dos gaúchos.

Em Santa Maria, a dança tradicionalista gaúcha é encontrada em diversos Centros de Tradições Gaúchas (CTG), Centro de Pesquisas Folclóricas (CPF) e outro locais, que podem ser encontrados na 13ª Região Tradicionalista. Como exemplo de um desses lugares, o CPF Piá do Sul é uma entidade fundada com o objetivo de cultuar as tradições do Rio Grande do Sul, difundindo sua história, costumes e folclore.

O CPF Piá do Sul é reconhecido como utilidade pública estadual e municipal. O centro conta com quatro invernadas de danças gaúchas: invernada xirú, invernada adulta, invernada juvenil e invernada mirim.

[soundcloud id=’88348413′]

[soundcloud id=’88348143′]

 

 

Zouk

Movimento e sensualidade fazem parte desse ritmo latino de origem caribenha. Parecido com a lambada, o zouk explora movimentos mais leves e descontraídos.  Em Santa Maria, ele está sendo muito procurado, principalmente, entre os jovens. “Diferente da vaneira, o zouk não é tão engessado, ele é sensual, leve, romântico e está crescendo muito no Brasil”, comenta a especialista em Dança de Salão, Camila Côrtes.

Por ser uma dança envolvente e de forte contato físico, muitas vezes o zouk sofre preconceito por aqueles que não o conhecem. “Algumas pessoas chegam aqui, olham o zouk e se assustam com os movimentos. Me perguntam: ‘o que é isso?’ e fazem cara feia”, afirma Camila, que logo arremata dizendo “mas logo eles ficam cativados com o suingue da dança”. Ainda de acordo com a professora, quem ama a dança não tem maldade, existe respeito e sintonia entre os casais.

A dança explora o charme feminino, movimentos com o quadril, cabeça, ombro e cintura fazem parte de seus passos. Para não perder o compasso, quem dança zouk precisa ter disposição. A própria equipe de reportagem, observando a aula para escrever esse texto, teve vontade de largar tudo e seguir o ritmo.

Você sabia?

Você sabe ou ao menos imagina quantas calorias cada uma destas modalidades queima, em média*, em uma hora de aula? Para facilitar a sua compreensão, caro leitor, nós fomos até uma nutricionista para saber o que essas calorias liquidadas durante as aulas correspondem na sua alimentação.

JAZZ

  • Calorias: 200 kcal
  • Equivalente a: 1 copo de 200 ml de suco de uva industrializado e 1 pão de queijo de 25 gramas

DANÇA DE SALÃO

  • Calorias: 300 kcal
  • Equivalente a: 1 unidade de pão francês, 1 colher de chá de margarina, 1 fatia de queijo e 1 fatia de presunto

RITMOS 

  • Calorias: 400 kcal
  • Equivalente a: 1 prato de macarrão instantâneo com molho de tomate

AXÉ

  • Calorias:  500 kcal
  • Equivalente a: 1 bife médio à milanesa, 3 colheres de sopa de arroz branco

ZOUK, FITSAMBA, SAMBA

  • Calorias: 600 a 800 kcal
  • Equivalente a: 3 fatias médias de pizza de frango com catupiry

DANÇA TRADICIONALISTA

  • Calorias: 900kcal
  • Equivalente a: 3  fatias médias de pizza de frango com catupiry, uma barra de cereal

* A quantidade de calorias queimada é uma média, pois, segundo todos os professores entrevistados, o número de calorias queimado depende, diretamente, da intensidade em que o aluno faz a atividade e, ainda, da idade de cada aluno.

Fonte: Natalia Dotto Flores
Nutricionista graduada pelo Centro Universitário Franciscano.
Nutricionista especialista em Nutrição Clínica com ênfase em Estética pelo IPGS / Porto Alegre.

LEIA TAMBÉM

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Por: Aline Mendonça, Camille Wegner, Ingrid Bravo, Mauren Freitas e Tais Lima

“No canto do olho, menina dança. E dentro da menina, ainda dança. E se você fecha o olho, a menina ainda dança.” Luiz Galvão e Moraes Moreira souberam transpor em palavras o sentimento da dança. Quem o faz, dança a qualquer momento, em qualquer lugar. É uma libertação da alma, prática que vai além da atividade física. É o encontro do corpo e da mente. Contudo, perdoem-nos os compositores da música, não somente a menina dança. Em Santa Maria, crianças, jovens, idosos, homens e mulheres estão dançando.

São cerca de vinte academias, seis escolas de dança e sabe-se lá quantos professores particulares espalhados em pontos específicos da cidade. Todos os locais buscam realizar suas atividades em diversos horários do dia, assim existem várias possibilidades para se adequar ao horário que você puder para começar a remexer o corpo por aí.

Nesta reportagem, conheça as diversas modalidades de dança oferecidas em Santa Maria. Fomos em busca de todos os estilos, do clássico ao moderno, do tradicionalismo à dança de rua, do samba ao rock. Queremos que você, caro leitor, conheça um pouco de cada uma delas e escolha qual combina mais com a sua personalidade e estilo de vida.

Afinal, Chico Buarque já dizia: “o coração na minha mão suspira, quando ela se atira no salão”. Entre nesse mundo e venha dançar conosco.

 

Axé

O axé, gênero musical surgido na Bahia na década de 80, é um dos responsáveis pelo maior número de alunos nas aulas de dança nos clubes de Santa Maria. No Avenida Tênis Clube, a professora Emanuele Christo ministra aulas duas vezes na semana, chegando a atingir até 70 alunos em cada dia de aula.

Misturando forró, funk, sertanejo universitário, reggae, cumbia, entre outros estilos, as aulas de axé procuram contemplar todos os gostos. Para praticar? Basta tirar a preguiça do corpo e prestar a atenção nas instruções. “Sempre tenho alunos novos. Mas, normalmente, quando eu vou dar uma coreografia nova, eu ensino passo a passo”, afirma Emanuele. Quais os pré-requisitos? Vontade e um razoável condicionamento físico. No axé, a professora explica a coreografia, os alunos decoram, aos poucos, e executam em um determinado tempo. Dos três aos 60, 70 anos, não tem idade limite. Crianças, jovens, adultos, idosos, homens, mulheres, casais. A família inteira pode dançar axé. Uma dança divertida, atual e diversificada. Emanuele garante muita diversão e queima de calorias na certa!

 

 

Dança de Salão

Você quer uma aula que abranja de tudo um pouco? A dança de salão proporciona o conhecimento das técnicas de diversos ritmos. Em pares, os alunos entram no mundo do bolero, do tango, das danças gaúchas (como a vaneira, o chamamé, o chote e a valsa), o samba de gafieira, o forró e o hit do momento, o famoso sertanejo universitário. A dança de salão, embora atraia casais maduros, também é uma opção para jovens. Nas aulas ministradas pela professora Angélica no Avenida Tênis Clube, quem é casal, tem par fixo. Quem é solteiro, troca de parceiros a cada ritmo. “Cada aula, geralmente, a gente vê dois ritmos. Então, durante a semana a gente consegue abranger quatro ritmos mais ou menos. Isso possibilita ao pessoal não esquecer os passos de cada modalidade”, afirma a professora.

 

[soundcloud id=’88342172′]

 

Samba

As atividades do Clube do Samba iniciaram no final de 2012 e hoje o grupo reúne cerca de 30 alunos

Originário da África e trazido para o Brasil pelos escravos, o samba é uma das principais manifestações culturais populares do país. Aqui o berço foi a Bahia, mas o ritmo foi disseminado para muitos estados brasileiros.

O samba tem um ritmo forte, carrega o gingado dos quadris e a leveza dos braços. Em Santa Maria, o ritmo pode ser encontrado no Clube do Samba. O grupo foi formado em outubro de 2012 pela professora Karen Tolentino, bailarina de dança afro há 10 anos, formada em Educação Física e com especialização na área. “Quanta gente deve estar querendo uma aula dessas (de samba) e não tem condições”, pensou ela quando teve a ideia de facilitar o acesso da população de Santa Maria para aulas de dança que incluam o samba.

A aula começa com aquecimento, alongamento e depois a coreografia é ensaiada. Mesmo com o objetivo de aula para inclusão e exercício da dança, existem coreografias prontas que o grupo ensaia.

Entre um samba e outro, outros ritmos são tocados para descontração e descanso dos cerca de 35 alunos. Os ensaios acontecem duas vezes por semana, na quarta e no domingo, no Museu Treze de Maio.

 

Ritmos

Movimentos fáceis e de rápida assimilação,  a modalidade ‘ritmos’ é recente no Brasil e começou a ser ministrada em Santa Maria em 2012. Uma aula criada por pessoas que deixaram de dançar, devido às lesões de joelhos causadas pelos exercícios aeróbicos de alto impacto, ela é uma modalidade coletiva e não exige nenhum conhecimento técnico de dança. Durante uma aula de ritmos, você pode conhecer um pouco do ballet clássico, do jazz, do street dance e de alguns movimentos da dança de salão sem saber. A aula começa com um aquecimento de 30 minutos! Isso mesmo, 30 minutos de aquecimento com passos individuais até evoluir e começar as sequências, sempre respeitando o batimento cardíaco de cada um.

É uma dança ideal para quem procura a queima de calorias. Segundo a professora Ana Lúcia Vargas da Silva, como o foco dos alunos é a perda de peso, o batimento cardíaco deles não pode oscilar. “Eu não posso fazer 20 minutos de aula e parar. As pessoas podem esfriar o corpo e isto é perigoso, principalmente para quem tem mais de 30 anos”, afirma.

A aula de ritmos é uma modalidade democrática. A maioria dos alunos tem, em média, 30 anos. “Em função de que é uma aula fácil, não precisa ser bailarino para fazer essa aula”, ressalva Ana Lúcia. Mas, além de exigir muito esforço e produzir bastante suor, a aula de ritmos tem um cunho especial: o social. Para a professora, o principal objetivo é que as pessoas saiam da aula felizes, alegres e desestressadas. “O meu foco é fazer eles esquecerem os problemas. É uma hora que as pessoas vêm pra cá e não pensam em nada. Elas estão aqui para se divertir”, diz. Confira, na íntegra, a entrevista da professora Ana Lúcia:

[soundcloud id=’88343378′]

 

Fitsamba

Que tal uma mistura de samba com exercícios físicos? O fitsamba pode ser uma alternativa. Criado em 2010, o fitsamba é um projeto pioneiro que se baseia em passos de samba com obstáculos aeróbicos. Primeiro, a professora e criadora da categoria ensina a base técnica, para depois trabalhar o quadril, mãos e cabeça. Para Emanuele Christo, os alunos têm uma grande preparação física e muita perda de caloria a cada aula realizada. O fitsamba é dividido em três categorias: adulto, teen e kids. Diferença apenas na idade, pois a base teórica, prática e a intensidade dos exercícios são as mesmas.

O fitsamba pode ser encontrado no Avenida Tênis Clube com a professora Emanuele Christo.

 

Jazz

O jazz é uma combinação de passos do ballet clássico e da dança moderna que tem ritmo intenso. Em Santa Maria, várias escolas oferecem a dança com caráter de grupo ou somente para lazer. Por ser uma atividade dinâmica aeróbica muito intensa, modela o corpo, dá flexibilidade e aumenta a resistência com a prática.

Na escola Passo a Passo, são oferecidas diferentes turmas de jazz. Além da escola, clubes da cidade e outras escolas de dança mantém o ritmo dentro de suas modalidades.

 

 

Dança tradicionalista

A expressão dança tradicional refere-se, geralmente, à dança própria de um povo, de uma determinada região geográfica e de um determinado contexto social.

No caso desta dança ao lado, a música tradicional é a do Rio Grande do Sul. Aqui temos o exemplo de uma dança tradicional típica que atua como uma das principais formas de expressão de cultura dos gaúchos.

Em Santa Maria, a dança tradicionalista gaúcha é encontrada em diversos Centros de Tradições Gaúchas (CTG), Centro de Pesquisas Folclóricas (CPF) e outro locais, que podem ser encontrados na 13ª Região Tradicionalista. Como exemplo de um desses lugares, o CPF Piá do Sul é uma entidade fundada com o objetivo de cultuar as tradições do Rio Grande do Sul, difundindo sua história, costumes e folclore.

O CPF Piá do Sul é reconhecido como utilidade pública estadual e municipal. O centro conta com quatro invernadas de danças gaúchas: invernada xirú, invernada adulta, invernada juvenil e invernada mirim.

[soundcloud id=’88348413′]

[soundcloud id=’88348143′]

 

 

Zouk

Movimento e sensualidade fazem parte desse ritmo latino de origem caribenha. Parecido com a lambada, o zouk explora movimentos mais leves e descontraídos.  Em Santa Maria, ele está sendo muito procurado, principalmente, entre os jovens. “Diferente da vaneira, o zouk não é tão engessado, ele é sensual, leve, romântico e está crescendo muito no Brasil”, comenta a especialista em Dança de Salão, Camila Côrtes.

Por ser uma dança envolvente e de forte contato físico, muitas vezes o zouk sofre preconceito por aqueles que não o conhecem. “Algumas pessoas chegam aqui, olham o zouk e se assustam com os movimentos. Me perguntam: ‘o que é isso?’ e fazem cara feia”, afirma Camila, que logo arremata dizendo “mas logo eles ficam cativados com o suingue da dança”. Ainda de acordo com a professora, quem ama a dança não tem maldade, existe respeito e sintonia entre os casais.

A dança explora o charme feminino, movimentos com o quadril, cabeça, ombro e cintura fazem parte de seus passos. Para não perder o compasso, quem dança zouk precisa ter disposição. A própria equipe de reportagem, observando a aula para escrever esse texto, teve vontade de largar tudo e seguir o ritmo.

Você sabia?

Você sabe ou ao menos imagina quantas calorias cada uma destas modalidades queima, em média*, em uma hora de aula? Para facilitar a sua compreensão, caro leitor, nós fomos até uma nutricionista para saber o que essas calorias liquidadas durante as aulas correspondem na sua alimentação.

JAZZ

  • Calorias: 200 kcal
  • Equivalente a: 1 copo de 200 ml de suco de uva industrializado e 1 pão de queijo de 25 gramas

DANÇA DE SALÃO

  • Calorias: 300 kcal
  • Equivalente a: 1 unidade de pão francês, 1 colher de chá de margarina, 1 fatia de queijo e 1 fatia de presunto

RITMOS 

  • Calorias: 400 kcal
  • Equivalente a: 1 prato de macarrão instantâneo com molho de tomate

AXÉ

  • Calorias:  500 kcal
  • Equivalente a: 1 bife médio à milanesa, 3 colheres de sopa de arroz branco

ZOUK, FITSAMBA, SAMBA

  • Calorias: 600 a 800 kcal
  • Equivalente a: 3 fatias médias de pizza de frango com catupiry

DANÇA TRADICIONALISTA

  • Calorias: 900kcal
  • Equivalente a: 3  fatias médias de pizza de frango com catupiry, uma barra de cereal

* A quantidade de calorias queimada é uma média, pois, segundo todos os professores entrevistados, o número de calorias queimado depende, diretamente, da intensidade em que o aluno faz a atividade e, ainda, da idade de cada aluno.

Fonte: Natalia Dotto Flores
Nutricionista graduada pelo Centro Universitário Franciscano.
Nutricionista especialista em Nutrição Clínica com ênfase em Estética pelo IPGS / Porto Alegre.