Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Santa Maria: crianças falam de amor

Os pequenos apegam-se a brinquedos

“Dos sentimentos é o mais nobre” – assim define-se o amor. Fala-se no amor nas mais diversas formas: amor físico, amor ágape (aquele que não deseja nada em troca), amor filantrópico, amor não correspondido, amor proibido. Usa-se o sentimento para descrever variadas situações.

Ora dizemos que amamos a Deus, e também nosso pai e mãe, mas até se declara amor ao cabelo, sorvete, chocolate e carro. Um sentimento tão complexo é bem definido pelas crianças, cujos ídolos são escolhidos ainda pequenos.

A psicóloga Magda Schneider comentou que para as crianças de até 9 anos, o amor está representado nas pessoas que lhes cuidam, geralmente, os pais ou responsáveis. “Nesta idade seus ídolos estão em casa e, principalmente nos pais, os pequenos têm o seu exemplo” – comenta. Já a monitora de um projeto social, Marta Dias, diz que amor é cuidado e confirmação do sentimento através do zelo, das palavras de afirmação e da troca de carinho.

Segundo Marta, a criança precisa sentir-se segura do amor de sua família e o cuidado proporciona essa segurança. Mas o que é amar para as crianças? Quem são seus ídolos? Nada melhor do que ir até elas na escola ou na praça (além das crianças do projeto “Nações em Ação”, fomos na Praça da Vila Militar) e perguntar pessoalmente.

Amar é cuidar de uma pessoa quando ela está doente.” Liana, 7 anos

Amor é quando meu pai me dá um beijo antes de me deixar na escola.” Ryana, 7 anos.

Amor é quando meus pais vão à praça tomar mate e conversar. Eu amo minha irmã quando ajudo ela arrumar o quarto. Amor é quando o meu pai joga basquete comigo e me levanta para fazer cesta. Também é quando meus pais saem e minha mana me cuida.” Amanda, 9 anos.

O que eu mais amo é Deus. Amar e nunca maltratar os animais. Não ajudar as pessoas carentes não é amor. Bater nas pessoas não é amor. Amor é quando o meu irmão me ajuda nos temas e minha mãe me dá colo.” Samuel, 6 anos.

Amor é quando tu gosta do teu pai e da tua mãe e se tu perder eles, tu fica triste. […] Amor na minha casa é quando eu brinco e ao voltar pra casa eu tomo café. Eu sei que o meu pai me ama porque ele já morreu e foi para o céu e de lá ele me cuida. Antes de morrer ele disse que me ama e quer que eu seja militar quando crescer.” Mateus, 12 anos.

Amor é meu pai, minha mãe, meus manos e minha avó. Amor é quando meu pai faz os temas comigo.” Davi, 5 anos.

Ao perguntar para as crianças o que faz com que elas sintam-se amadas, todas responderam que amor é cuidado. É importante observar que presentes e brinquedos não testificam o amor dos pais aos filhos. As crianças sentem-se seguras quando os familiares demonstram amor por eles uns pelos outros no dia a dia. O amor deve ser demonstrado em pequenas atitudes, coisas simples que para valorizarmos devemos ter coração de criança.

 

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Os pequenos apegam-se a brinquedos

“Dos sentimentos é o mais nobre” – assim define-se o amor. Fala-se no amor nas mais diversas formas: amor físico, amor ágape (aquele que não deseja nada em troca), amor filantrópico, amor não correspondido, amor proibido. Usa-se o sentimento para descrever variadas situações.

Ora dizemos que amamos a Deus, e também nosso pai e mãe, mas até se declara amor ao cabelo, sorvete, chocolate e carro. Um sentimento tão complexo é bem definido pelas crianças, cujos ídolos são escolhidos ainda pequenos.

A psicóloga Magda Schneider comentou que para as crianças de até 9 anos, o amor está representado nas pessoas que lhes cuidam, geralmente, os pais ou responsáveis. “Nesta idade seus ídolos estão em casa e, principalmente nos pais, os pequenos têm o seu exemplo” – comenta. Já a monitora de um projeto social, Marta Dias, diz que amor é cuidado e confirmação do sentimento através do zelo, das palavras de afirmação e da troca de carinho.

Segundo Marta, a criança precisa sentir-se segura do amor de sua família e o cuidado proporciona essa segurança. Mas o que é amar para as crianças? Quem são seus ídolos? Nada melhor do que ir até elas na escola ou na praça (além das crianças do projeto “Nações em Ação”, fomos na Praça da Vila Militar) e perguntar pessoalmente.

Amar é cuidar de uma pessoa quando ela está doente.” Liana, 7 anos

Amor é quando meu pai me dá um beijo antes de me deixar na escola.” Ryana, 7 anos.

Amor é quando meus pais vão à praça tomar mate e conversar. Eu amo minha irmã quando ajudo ela arrumar o quarto. Amor é quando o meu pai joga basquete comigo e me levanta para fazer cesta. Também é quando meus pais saem e minha mana me cuida.” Amanda, 9 anos.

O que eu mais amo é Deus. Amar e nunca maltratar os animais. Não ajudar as pessoas carentes não é amor. Bater nas pessoas não é amor. Amor é quando o meu irmão me ajuda nos temas e minha mãe me dá colo.” Samuel, 6 anos.

Amor é quando tu gosta do teu pai e da tua mãe e se tu perder eles, tu fica triste. […] Amor na minha casa é quando eu brinco e ao voltar pra casa eu tomo café. Eu sei que o meu pai me ama porque ele já morreu e foi para o céu e de lá ele me cuida. Antes de morrer ele disse que me ama e quer que eu seja militar quando crescer.” Mateus, 12 anos.

Amor é meu pai, minha mãe, meus manos e minha avó. Amor é quando meu pai faz os temas comigo.” Davi, 5 anos.

Ao perguntar para as crianças o que faz com que elas sintam-se amadas, todas responderam que amor é cuidado. É importante observar que presentes e brinquedos não testificam o amor dos pais aos filhos. As crianças sentem-se seguras quando os familiares demonstram amor por eles uns pelos outros no dia a dia. O amor deve ser demonstrado em pequenas atitudes, coisas simples que para valorizarmos devemos ter coração de criança.