Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

A música vai à rua

Parar e escutar. Com a correria do dia-a-dia as pessoas já não param para conversar, sequer ouvir as melodias na praça. O músico de rua Tainan Luíz Guazina, também estudante de música e tecnologia da UFSM, começou a tocar violão e voz no calçadão de Santa Maria em 2015 e, desde então, tem recebido o carinho de muitas pessoas que passam pelo local.

Quando começou a tocar na rua,  um dos seus medos era  de que o público passante não gostasse da música ou da voz. No entanto, segundo ele,  desde o primeiro dia o público aceitou e, hoje, muitos param para ouvir e conversar. “É muito bom perceber que as pessoas passam e param para ouvir,  contribuir ou até mesmo falar que devo seguir em frente e que tenho talento. Isso é o motivo para que eu venha outro dia”, afirma Tainan.

Tainan na voz e violão - créditos Gabriel Oliveira Núcleo de fotografia
Tainan na voz e violão – créditos Gabriel Oliveira Núcleo de fotografia

Quando o também músico Marcelo Demichelli ainda tocava na praça e depois de uma conversa entre ambos, Tainan foi encorajado a levar seu talento para o calçadão. “No momento que vi o Marcelo tocando me admirei e depois de sairmos para conversar,  ele me encorajou e eu vim para a praça tocar violão”, ressalta Tainan.

Quando no final do ano passado ocorreu a polêmica em que os fiscais da prefeitura não permitiam mais que os músicos ficassem na praça, Tainan disse que foi bem difícil, pois ele vive de música. Junto com Marcelo Demichelli fizeram um protesto para que voltassem a liberar. Passada a confusão, não houve nenhuma repressão. “Algumas vezes tem algumas pessoas que se sentem incomodadas, mas acho que daí é pelo gosto musical que não compactua”, exclama Tainan.

Além de tocar na praça, o músico está iniciando uma parceria com o site benfeitoria, um projeto de crowdfunding para arrecadar nove mil reais visando comprar os equipamentos para ajudar na faculdade egravar um EP que vai se chamar Lotus. ” Vou gravar e lançar na internet, com vídeo, com as pessoas que passam aqui na praça”. Tainan também escreveu uma música em homenagem ao Calçadão que carrega o nome do lugar. Ela pode ser conferida no canal do músico no youtube.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=fVHfy0fXNcA”]

LEIA TAMBÉM

2 respostas

  1. Linda melodia meu primo. Não desista do teu ideal, dessa tua luta árdua. Vai em frente. Estou aqui torcendo por ti. Conte com meu apoio. Sucesso guri. Um abração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parar e escutar. Com a correria do dia-a-dia as pessoas já não param para conversar, sequer ouvir as melodias na praça. O músico de rua Tainan Luíz Guazina, também estudante de música e tecnologia da UFSM, começou a tocar violão e voz no calçadão de Santa Maria em 2015 e, desde então, tem recebido o carinho de muitas pessoas que passam pelo local.

Quando começou a tocar na rua,  um dos seus medos era  de que o público passante não gostasse da música ou da voz. No entanto, segundo ele,  desde o primeiro dia o público aceitou e, hoje, muitos param para ouvir e conversar. “É muito bom perceber que as pessoas passam e param para ouvir,  contribuir ou até mesmo falar que devo seguir em frente e que tenho talento. Isso é o motivo para que eu venha outro dia”, afirma Tainan.

Tainan na voz e violão - créditos Gabriel Oliveira Núcleo de fotografia
Tainan na voz e violão – créditos Gabriel Oliveira Núcleo de fotografia

Quando o também músico Marcelo Demichelli ainda tocava na praça e depois de uma conversa entre ambos, Tainan foi encorajado a levar seu talento para o calçadão. “No momento que vi o Marcelo tocando me admirei e depois de sairmos para conversar,  ele me encorajou e eu vim para a praça tocar violão”, ressalta Tainan.

Quando no final do ano passado ocorreu a polêmica em que os fiscais da prefeitura não permitiam mais que os músicos ficassem na praça, Tainan disse que foi bem difícil, pois ele vive de música. Junto com Marcelo Demichelli fizeram um protesto para que voltassem a liberar. Passada a confusão, não houve nenhuma repressão. “Algumas vezes tem algumas pessoas que se sentem incomodadas, mas acho que daí é pelo gosto musical que não compactua”, exclama Tainan.

Além de tocar na praça, o músico está iniciando uma parceria com o site benfeitoria, um projeto de crowdfunding para arrecadar nove mil reais visando comprar os equipamentos para ajudar na faculdade egravar um EP que vai se chamar Lotus. ” Vou gravar e lançar na internet, com vídeo, com as pessoas que passam aqui na praça”. Tainan também escreveu uma música em homenagem ao Calçadão que carrega o nome do lugar. Ela pode ser conferida no canal do músico no youtube.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=fVHfy0fXNcA”]