Premiação no encerramento do XVII SEPE


Por Victoria Papalia

 

Professora e alunos recebem prêmio de 1º lugar das mãos da Reitora Irani Rupolo. Fotografia: Gabriel Haesbaert. Laboratório de Fotografia e Memória.

A cerimônia de premiação do Concurso Acadêmico Melhores Projetos tornou a tarde de encerramento do XVII Simpósio de Pesquisa e Extensão (SEPE) ainda mais bela. O salão de atos do conjunto I do Centro Universitário Franciscano recebeu na sexta-feira, 4 de outubro, autoridades da Instituição e alunos pesquisadores ansiosos pelos resultados.

O primeiro, segundo e o terceiro lugares foram premiados com tablet, smartphone e máquina fotográfica digital, respectivamente. Todos os estudantes selecionados receberam um certificado de participação.

Os acadêmicos Natália Lampert, do curso de Geografia e Leandro da Silva Roubuste, do curso de Filosofia receberam o primeiro lugar. O projeto “Estética, educação patrimonial e transformação de pessoas em uma perspectiva filosófico-geográfica” foi orientado pela professora de Geografia e Antropologia, Elsbeth Becker. Os alunos receberam o prêmio e o certificado das mãos da Reitora Irmã Irani Rupolo.

O trabalho trata de um prédio histórico de Santa Maria, o Theatro Treze de Maio. “Nossa intenção é fazer com que os alunos aprendam conceitos vinculados à filosofia e à geografia, e então desenvolvam uma noção de pertencimento a este espaço, preservando-o”, esclarece Natália.

O projeto não para por aí. Serão produzidas práticas para a transformação da sociedade, de acordo com o tema desta edição do SEPE “Educação e Cultura para Transformação de Pessoas”. A prática é uma apresentação de teatro em frente ao patrimônio histórico, onde personagens como Sócrates e Platão, tecerão um diálogo sobre a questão estética relacionada à historicidade da cidade de Santa Maria.

Leandro está satisfeito com o reconhecimento do seu esforço. “É muito importante um concurso como esse. Revela o interesse da Instituição na relação com seus estudantes. É gratificante”, afirma.

Segue a relação dos projetos premiados no XVII SEPE do Centro Universitário Franciscano:

1º lugar: Projeto “Estética, educação patrimonial e transformação de pessoas em uma perspectiva filosófico-geográfica”.

Natália Lampert Batista, Leandro da Silva Roubuste e Elsbeth Becker.

2º lugar: Projeto “Boas práticas sustentáveis para serviços de alimentação”.

Martiele Nassinger da Silva.

3º lugar: Projeto “Como reverte uma “página apagada” de nossa história?”.

Teatro Tui no encerramento do XVII SEPE. Fotografia: Gabriel Haesbaert. Laboratório de Fotografia e Memória.

Carlos Spall, Dinis Cortes e Fabiane Gomes.

O encerramento contou também com a ilustre presença do Teatro Universitário Independente – Tui. A apresentação foi interativa, garantiu a animação do público presente e ainda provocou reflexão sobre o tema da 17ª edição do SEPE.

 

Por Laíz Lacerda e Victória Papalia.

Um Comentário

  • Elsbeth Léia Spode Becker
    8 out 2013 | Permalink | Responder

    Parabéns pela reportagem e pela fotografia. O texto da reportagem divulga a essência principal que o projeto se propõe a fazer. Obrigada!

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *