Tema da redação surpreendeu professores


Por Bruna Milani

 

Professora Jandira Pilar do cursinho Riachuello

Professora Jandira Pilar do cursinho Riachuello

A escolha do tema da redação do Vestibular de Verão 2017 surpreendeu os professores da disciplina nos cursinhos de Santa Maria  presentes durante a prova. Conforme  Jandira Pilar, professora do curso Riachuello, apesar de não ter trabalhado com os impactos sociais do jogo Pokemon Go, ela preparou os alunos para que soubessem interpretar qualquer tema que pudesse ser escolhido. ” Eu penso que a Unifra foi muito feliz nisso, porque ela não é uma universidade na qual um professor, ou um aluno, pode dizer: eu acertei o tema!” ,comenta Jandira.  Ela ainda lembra que, mesmo as outras provas sendo de questões tecnológicas e atuais, o Centro Universitário Franciscano possui um comando diferente na hora de fazer o aluno escrever. Ela conclui:” Não foi um tema previsto e nem muito estudado”.

Professora Mariane Lazari do curso Totem Vestibulares

Professora Mariane Lazari do curso Totem Vestibulares

Já a professora de redação do curso Totem Vestibulares, Mariane Lazari, foi uma surpresa ter mencionado um jogo de aplicativo em uma prova, mas  não em relação a ter envolvido a tecnologia na discussão. “Achei relevante essa abordagem no sentido da prova pedir o outro lado do jogo Pokemon Go, porque as pessoas acabam tendo argumentos negativos quanto aos jogos tecnológicos quando, na verdade, esse jogo em especial tirou as pessoas do mundo da depressão e muitas crianças autistas de outros países estão interagindo mais”.

Para a professora Vanessa Torres, do curso Riachuelo, a prova não foi difícil para quem entende de jogo, ou seja, da plataforma virtual. ” A banca de redação da Unifra esta de parabéns, é um tema bem tecnológico, até porque os alunos vivem nesse meio e o recorte temático positivo acerca do jogo Pokemon Go foi bom, porque eram muitas críticas negativas”, explicou a professora. Ela ainda ainda ressaltou que o tema abordado não foi muito estudado, especialmente pelos professores aqui de Santa Maria, então é uma novidade e que veio para mostrar como o aluno consegue interpretar o que lhe foi dado e diferenciar daqueles que chegaram para a prova com uma fórmula já pronta de como escrever um texto. ” O aluno pode ter achado o tema muito complexo, porque em volta dele, entre pais e professores existem pessoas falando mal do jogo. O comando da prova estava bem claro, na verdade ele coloca uma frase que ele tirou do texto de comando e podem ter achado dificil na parte da argumentação”, concluiu Vanessa.

Para o professor do curso de Jornalismo, Maurício Dias, o tema foi muito bem escolhido e bastante contemporâneo, mostrando que o jogo fez as pessoas mudarem os seus hábitos. A proposta de redação é muito atual, por ser da tecnologia digital, mas dificultou o aluno que está acostumado a apenas escrever texto dissertativo, pois exigiu que o vestibulando apresentasse uma proposta de inserção social.

 

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *