30ª Feisma acontece com recursos próprios


Por Gabriele Bordin

 

Luiz Pacheco faz parte da comissão organizadora da Feisma desde 2010. Foto: Larissa Bilo LABFEM

Uma dúvida tem corrido entre os frequentadores da Multifeira de Santa Maria ( Feisma), tendo em vista que o evento não está mais entre os que recebem o apoio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC). Em vista disto, disseminou-se que a feira não teria atrações culturais nessa edição.

Em entrevista à ACS, Luiz Fernando do Couto Pacheco, coordenador da Feisma, esclarece que um evento de grande porte, como a Feisma, não precisa depender de tantos patrocínios. A Feira, que já foi patrocinada pela Petrobrás, Caixa Federal, Banco do Brasil, Banrisul e diversas leis de incentivo à cultura municipais e federais, hoje consegue manter-se através da arrecadação dos ingressos do público e aluguel dos expositores.

Segundo ele, atualmente, a Feisma consegue se bancar em 90% de suas despesas. Apenas os outros 10% provém de patrocinadores privados e públicos. E que o não recebimento da LIC, não interfere nas atrações culturais da feira. A programação cultural permanece com intervenções como interação de artistas com o público e shows musicais durante todo o evento.

Deixe um comentário

Adicione o seu comentário abaixo, ou trackback de seu próprio site. Você também pode acompanhar estes comentários (assinar) via RSS.

Seu e-mail nunca será divulgado, nem compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com *