Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Parada Livre contra a discriminação em Santa Maria

parada livre
13ª Parada Livre na Gare da Estação Férrea. Foto: Karin Spezia, Laboratório de Fotografia e Memória.

Nesse domingo, 21 de setembro, a Gare da Estação Férrea foi cenário da 13ª edição da Parada Livre da Região Centro do Estado e 9° Semana de Diversidade Sexual. O encontro apresentou a união dos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) na luta pelos seus direitos e contra o preconceito.

Segundo a coordenadora da ONG Igualdade, Marquita Quevedo, objetivo é  buscar os direitos da comunidade LGBT de Santa Maria e região. “Outra grande batalha é pela criminalização da homofobia, para que crimes não fiquem impunes, pois diariamente nossos direitos são violados. Nós queremos ter a nossa cidadania plena respeitada. Esse é um dia de visibilidade para celebrar essa diversidade. É um resgate pela autoestima do pessoal”, evidencia Marquita.

A responsável por coordenar Conselho Municipal de Saúde, Idalina Mirasso, ressaltou que o conselho luta para os espaços acontecerem para todos. “É tão bonito ver essa festa. Eu sei a luta que é para conseguir as coisas. Estamos todos juntos. Cada um de nós, brasileiros, temos que nos somar. No Conselho de Saúde, a gente vem lutando para os espaços acontecerem e para as pessoas terem dentro do Conselho o que lhe é de direito, a integralidade dessa política LGBT”, comentou a coordenadora.

O evento reuniu milhares de pessoas com shows musicais e, como nos outros anos, estava colorido e alegre.

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

parada livre
13ª Parada Livre na Gare da Estação Férrea. Foto: Karin Spezia, Laboratório de Fotografia e Memória.

Nesse domingo, 21 de setembro, a Gare da Estação Férrea foi cenário da 13ª edição da Parada Livre da Região Centro do Estado e 9° Semana de Diversidade Sexual. O encontro apresentou a união dos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) na luta pelos seus direitos e contra o preconceito.

Segundo a coordenadora da ONG Igualdade, Marquita Quevedo, objetivo é  buscar os direitos da comunidade LGBT de Santa Maria e região. “Outra grande batalha é pela criminalização da homofobia, para que crimes não fiquem impunes, pois diariamente nossos direitos são violados. Nós queremos ter a nossa cidadania plena respeitada. Esse é um dia de visibilidade para celebrar essa diversidade. É um resgate pela autoestima do pessoal”, evidencia Marquita.

A responsável por coordenar Conselho Municipal de Saúde, Idalina Mirasso, ressaltou que o conselho luta para os espaços acontecerem para todos. “É tão bonito ver essa festa. Eu sei a luta que é para conseguir as coisas. Estamos todos juntos. Cada um de nós, brasileiros, temos que nos somar. No Conselho de Saúde, a gente vem lutando para os espaços acontecerem e para as pessoas terem dentro do Conselho o que lhe é de direito, a integralidade dessa política LGBT”, comentou a coordenadora.

O evento reuniu milhares de pessoas com shows musicais e, como nos outros anos, estava colorido e alegre.