Santa Maria, RS (ver mais >>)

Santa Maria, RS, Brazil

Personagens da Feira do Livro: Luiz Abel de Oliveira e Irmã Jurema Adreolla

Presente na Feira do Livro desde 2019, Luiz Abel de Oliveira é proprietário da Terra X Comics. Amante das histórias de quadrinhos e de livros biográficos, o livreiro conta que lê há mais de 30 anos. Em sua banca os itens vendidos são relacionados ao seu interesse e em sua vontade de estimular as pessoas que transitam pela Feira a embarcarem neste mundo de histórias em quadrinhos.

 Na sua percepção a Feira ajuda a incentivar a cultura, bem como fazer com que as pessoas se interessem cada vez mais em cultivar o hábito de ler. Ele entende que além dos fatores culturais, “a Feira fomenta fortemente um mercado tanto interno como externo, porque tem caravanas de pessoas que vêm de outras cidades para consumir livros e participar da programação prevista para os 14 dias de Feira”.

Já em relação ao tipo de livro mais procurado pelo público, Luiz Abel relata que os quadrinhos japoneses, conhecidos como mangás, são os mais preferidos pelos jovens: “Os quadrinhos norte-americanos e europeus vendem bem, mas o que realmente tem uma vendagem maior é o mangá”, completa o vendedor.

Luiz Abel de Oliveira, proprietário da Terra X Comics. Imagem: Luiza Silveira

Outra personagem da 49º Feira do Livro é a gerente da Livraria Paulinas de Porto Alegre, Irmã Jurema Adreolla. Ela conta que gosta do contato com a juventude que a Feira proporciona. Em sua banca os livros mais procurados são os de literatura, não só os católicos, mas também os livros que trabalham com os valores pessoais. Ela relata que a editora faz um trabalho relativo a temas como catequese, o que no seu entender significa “estarmos cuidando da comunidade por meio da divulgação da educação cristã e da literatura”. Para Irmã Jurema essa é a cultura que tem que ser cultivada, “porque o digital está muito em alta e é muito bom, mas não em excesso”, afirma a Irmã.
Na Feira do Livro deste ano a Editora Paulinas trouxe o autor do livro “A Caligrafia de Dona Sofia”, André Neves, pesquisador que atualmente trabalha em escolas. Ele autografou seu livro na tarde do dia cinco de maio. A publicação é direcionada à crianças do terceiro e quarto ano do ensino fundamental. Nele é contada a história de dona Sofia que cuida de seu jardim e vive da leitura, mandando cartas com versos para todos da cidade em que habita.

Irmã Jurema, gerente da Livraria Paulinas. Imagem: Luiza Silveira

Colaborção: Vitória Oliveira

LEIA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Presente na Feira do Livro desde 2019, Luiz Abel de Oliveira é proprietário da Terra X Comics. Amante das histórias de quadrinhos e de livros biográficos, o livreiro conta que lê há mais de 30 anos. Em sua banca os itens vendidos são relacionados ao seu interesse e em sua vontade de estimular as pessoas que transitam pela Feira a embarcarem neste mundo de histórias em quadrinhos.

 Na sua percepção a Feira ajuda a incentivar a cultura, bem como fazer com que as pessoas se interessem cada vez mais em cultivar o hábito de ler. Ele entende que além dos fatores culturais, “a Feira fomenta fortemente um mercado tanto interno como externo, porque tem caravanas de pessoas que vêm de outras cidades para consumir livros e participar da programação prevista para os 14 dias de Feira”.

Já em relação ao tipo de livro mais procurado pelo público, Luiz Abel relata que os quadrinhos japoneses, conhecidos como mangás, são os mais preferidos pelos jovens: “Os quadrinhos norte-americanos e europeus vendem bem, mas o que realmente tem uma vendagem maior é o mangá”, completa o vendedor.

Luiz Abel de Oliveira, proprietário da Terra X Comics. Imagem: Luiza Silveira

Outra personagem da 49º Feira do Livro é a gerente da Livraria Paulinas de Porto Alegre, Irmã Jurema Adreolla. Ela conta que gosta do contato com a juventude que a Feira proporciona. Em sua banca os livros mais procurados são os de literatura, não só os católicos, mas também os livros que trabalham com os valores pessoais. Ela relata que a editora faz um trabalho relativo a temas como catequese, o que no seu entender significa “estarmos cuidando da comunidade por meio da divulgação da educação cristã e da literatura”. Para Irmã Jurema essa é a cultura que tem que ser cultivada, “porque o digital está muito em alta e é muito bom, mas não em excesso”, afirma a Irmã.
Na Feira do Livro deste ano a Editora Paulinas trouxe o autor do livro “A Caligrafia de Dona Sofia”, André Neves, pesquisador que atualmente trabalha em escolas. Ele autografou seu livro na tarde do dia cinco de maio. A publicação é direcionada à crianças do terceiro e quarto ano do ensino fundamental. Nele é contada a história de dona Sofia que cuida de seu jardim e vive da leitura, mandando cartas com versos para todos da cidade em que habita.

Irmã Jurema, gerente da Livraria Paulinas. Imagem: Luiza Silveira

Colaborção: Vitória Oliveira